E hoje eu quis chorar


E hoje eu quis chorar,
Quis chorar porque hoje eu me senti mais cansada que os outros dias.
Quis chorar porque hoje perdi a paciência várias vezes.
Quis chorar porque meu humor não estava lá essas coisas.
Quis chorar porque eu dei uma palmada no meu filho.
Quis chorar porque logo em seguida me arrependi e pedi desculpas, mas mesmo assim me senti a pior pessoa do mundo.
Quis chorar porque hoje, não foi um dia bom e me senti um péssima mãe.
Quis chorar porque talvez não dei a comidinha saudável que tinha que dá ou no horário que tinha que dá
Quis chorar porque me senti fraca,
Quis chorar porque eu queria que somente hoje ele me obedecesse e ficasse quietinho, mas é o dia que parece que meu filho estava mais agitado.
Quis chorar porque eu queria sumi, fugi e não olhar para trás.
Quis chorar porque eu queria chorar, e não conseguia segurar aquele nó na garganta,
Quis chorar porque eu sei meu filho é apenas criança e não tem culpa de um mal dia da mãe, ele só está agindo como criança.
Quis chorar porque eu sei que uma mãe jamais pode reclamar, pois o que mais as pessoas sabem fazer é julgar o reclamar de uma mãe.
Quis chorar porque eu sei que hoje foi apenas um dia ruim, e por mais que as vezes eu mesma duvide, eu sou uma boa mãe.

Eu quis chorar e chorei...
Chorei para aliviar a alma, chorei para aliviar o meu coração que também chorava.
Aliviou.... Mas sei que outros dias desses virão.

Mãe também é gente, sorrir, fica feliz, grata, alegre.... Mas também chora, sofre, se irrita, se culpa, fica nervosa, perde a cabeça, mas ela continua sendo Mãe e uma boa mãe! Um dia ruim não a faz uma péssima mãe!

Nunca julgue uma mãe, se você não sabe o que ela está passando, se você não sabe a vida, a história, o dia daquela mãe.

Hoje é você apontando o dedo para ela, amanhã você poderá estar no mesmo lugar do que ela e muita gente apontando o dedo para você!

10 Dicas para desenhar seu negócio (Parte I)

Pensei em escrever sobre algumas dicas úteis para dar para você que está pensando em empreender, que está começando agora e até para você que já está atuante no mercado. Mas elas passaram de cinco e o texto ficou enorme... Então vou dividir o texto em duas partes e pensando assim acrescentei mais algumas que achei importante citar. Neste texto então irei tratar sobre Conhecer-se, Fazer o que ama, Inovar no mercado, Ser otimista e motivada e Planejar e criar metas. Este texto usa conceitos tratados no texto anterior, então caso não o tenha lido corre AQUI para entender este mais amplamente.E vamos às dicas!

1- Conhecer-se

Lembra do meu último texto onde falei do propósito? Pois é, a primeira análise que você precisa fazer para desenhar o seu negócio é descobrir o seu propósito. O seu autoconhecimento deve estar em dia. As suas motivações e aspirações dependem da sua autoestima, da sua experiência de vida e de suas realizações pessoais. Você precisa ter certeza de quem você é e o que realmente importa na sua vida. Precisa também saber quais são seus talentos e habilidades, eles serão diferenciais no seu negócio sempre. Seu propósito inclusive pode te guiar na escolha do que empreender ou na certeza de que você fez a escolha certa de produto ou serviço do seu empreendimento. Se você tem dúvidas sobre seu propósito dá uma lida no meu texto anterior para entender melhor sobre esse assunto, ou entre em contato caso queira ajuda.

2- Fazer o que ama 

Quando você faz o que ama, os problemas viram etapas e são mais facilmente resolvidos. Lembra daquela frase do Confúcio? 
Pois é. É bem assim mesmo. Você precisa amar o que você faz! Assim consegue trabalhar mais com mais foco e aumenta as chances do seu trabalho ter um resultado melhor. E é por isso que se conhecer e conhecer o seu propósito é a premissa para empreender. E se você acha que esse lema é algo sonhador e que não se adapta ao mundo que você vive, saiba que as habilidades do ser humano não são estáticas e podem ser desenvolvidas. Se você ainda não empreende com o que ama você pode aprender a gostar do que sabe fazer melhor e isso não é acomodar-se desde que não pare por aí e fique ligado nas oportunidades que possam surgir. Se você acha uma boa idéia iniciar sua vida no empreendedorismo oferecendo um produto ou serviço no qual você já tenha experiência em seus trabalhos anteriores realizados em alguma empresa, tudo bem. Encontre a paixão em você! Mude a sua atitude e comportamento em relação ao trabalho que melhor sabe fazer. Meça seu valor em relação ao concorrente e depois dessa análise aja para melhorar o que pode ser melhorado. Faça o simples bem feito, se você errar menos, ganha a confiança dos seus clientes e se você é bom no que faz, ganha fama por isso. Não foque só no resultado para obter seu sucesso, foque principalmente no processo, em sempre fazer o melhor possível, aprender e se aperfeiçoar com cada erro ou acerto, ouça os seus clientes. Aceite desafios, recicle-se e siga em frente.

3- Inovar no mercado

Para inovar é preciso estar bem informado: sobre si mesmo e sobre o mundo que o cerca. Procure se conhecer melhor, seja se questionando, lendo livros de auto ajuda, fazendo testes pela internet, conversando com quem você confia para saber como é a sua imagem, fazendo terapia, ou coaching. É extremamente importante que você se conheça para identificar seus talentos e habilidades assim como verificar se seus talentos já são habilidades, ou se precisa estudar mais, ou praticar mais para se desenvolver. Porque as suas habilidades serão muito eficazes para inovar, gerando diferenciação do seu negócio e criando a sua identidade e até fidelização.

Leia, assista a documentários, visite sites com informações sobre o mercado que você quer atuar, sobre pessoas que te inspire, converse com as pessoas da sua rede de contatos, faça pesquisas de opiniões, teste seus produtos ou serviços com essa rede. Conheça tendências, esteja por dentro das notícias que ajudem o seu negócio. Dessa forma é mais fácil encontrar maneiras criativas de oferecer ao cliente uma experiência de consumo que crie uma percepção de que seu dinheiro tem maior poder de compra, que as tire da zona de pessimismo e estresse.

4- Ser otimista e motivada

Mantenha atitudes positivas e acredite no seu produto porque quem é otimista enxerga melhor e vende mais e isso é comprovado cientificamente. Existem estudos no Canadá que comprovam que a visão das pessoas pode ser alterada pelo humor, podendo alterar até as funções do córtex visual que é a parte do cérebro que processa informações visuais. Então você pode pensar positivamente e consequentemente mudar a sua visão de mundo, passando a ver por uma perspectiva mais global e interativa. E isso pode ajudar na sua motivação. Motivação e otimismo é uma dupla de sucesso na vida de qualquer pessoa. Um caminho a se seguir para conseguir alcançar o casamento dessa dupla é a análise das suas crenças limitantes. Sim! O modo como você foi criado influencia no desenvolvimento do seu otimismo e motivação. Se seus pais lhe diziam frases como “Não se arrisque.”, “Você não vai conseguir.”, “Você não é capaz.” muito provavelmente você acredita nessas afirmações hoje e isto limita o seu potencial. E você precisa do seu potencial trabalhando sempre no mais alto grau de liberdade, assim consegue estar melhor preparado para analisar situações e chegar a um consenso de forma mais rápida, consegue gerar valor agregado usando sua criatividade para resolver problemas e obter pequenas conquistas antes que se transformem em conflitos que lhe tragam custos. Isso tudo é saber negociar com sucesso o que lhe auxilia diretamente em suas vendas.

5- Planejar e criar metas

A partir do momento em que você se conhece e conhece bem o mercado e o ramo de atuação do seu negócio você consegue saber onde você está e onde quer chegar. E é o planejamento que é capaz de transformar seus sonhos em realidade. Saiba precificar bem o seu produto ou serviço, não engesse as margens de lucro, projete a longo prazo seus melhores resultados, fique atento a oportunidades para ousar ou turbinar as suas metas. Determine a missão, visão e valores do seu negócio, porque esses são pilares importantes que você precisa desenvolver para saber como será a conduta do seu negócio no mercado, qual a imagem que você quer ter para seus clientes e quem será o seu público alvo. Conheça muito bem seu investimento para o negócio porque não adianta montar um planejamento magnífico se não tem condições financeiras de o colocar em prática. Faça um planejamento real, condizente com o que você pode executar. Você pode dividi-lo em partes, objetivos, fornecedores, marketing, vendas, assim fica mais fácil de você determinar qual quantia será gasta para cada parte. Para saber se você está no caminho certo que desenhou para o seu negócio você precisa criar metas. O planejamento trabalha para concretizar objetivos, por isso você deve criar metas a curto e longo prazo. É muito importante também que você saiba exatamente o que deve fazer para alcançar suas metas e que conheça o cronograma de quando estas devem ser alcançadas. Não se esqueça de prever alguns riscos ao longo desse caminho, ajudará você a pensar desde já em alternativas para não sair do caminho que planejou.

No próximo texto irei tratar sobre Diversificar, Distribuir, Relacionar-se, Fidelizar clientes e Perseverar no mundo do empreendedorismo. Não perca essa leitura, são dicas importantes para o seu negócio. Aguardo interação, estou aqui para ser útil e auxiliar vocês nessa caminhada do trabalho com prazer. Qualquer dúvida, opinião, questionamento, crítica, elogio e solicitação de conteúdo é bem vinda. Bora ajustar nosso foco para crescermos juntas.

Nos vemos nos próximo texto mês que vem, com mais 5 dicas.



Autora:
Kika Moreira



Venha participar dessa coluna conosco! Deixe sua dúvida, pergunta, sugestão, qual tema gostaria de ler aqui sobre empreendedorismo! 


Acompanhe o Blog nas redes sociais e fique por dentro de TUDO! 

Os dois mundos de Nina

É com muito prazer que venho apresentar a vocês a nova colunista do Blog Mãe de Primeira Viagem Anninha Vargas. Também mãe de Primeira Viagem, tem dois instabloggers (@apenasninas e @anninhavargas) onde conta sobre a experiência de criar Nina na fazenda, em um lugar tranquilo, cheio de muitos bichos e rodeada pela natureza. E sobre esse universo que ela irá nos escrever e encantar! 
Confiram o primeiro texto da Anninha! Tenho certeza que vão amar!!
_________________________________________________________________________________________
Eu não escolhi criar a Nina em uma fazenda, isso simplesmente aconteceu. Fomos criados na capital e quando nos casamos resolvemos arriscar a vida na roça. Acabamos gostando e então, algum tempo depois, a Nina chegou. 
Os dois mundos de Nina
E a verdade é que eu nunca parei para pensar sobre isso. Sobre como isso se reflete na criação dela e em quem ela se tornará.

E, pensando bem, percebo que ela é criada entre dois mundos. Vivemos na fazenda, rodeados da cultura da roça, meio isolados do mundo e cercados de natureza, mas a criamos como fomos ensinados, como "urbanos", com valores e costumes muito diferentes dos nossos vizinhos. Não falamos da mesma forma, não rimos das mesmas piadas e não enxergamos o mundo do mesmo jeito que as pessoas daqui o fazem.

E por isso eu sempre me pergunto como ela vai enxergar o mundo. Vai ser diferente e isso eu tenho certeza, afinal, somos um conjunto de todas as nossas experiências, daquilo que vivemos e do que nos ensinam. E ela aprenderá a lidar com essas diferenças, ela terá uma visão única. Ela vai ser uma mistura um tanto quanto peculiar e ter, dentro dela, o encontro desses dois mundos.

Talvez algum dia isso gere conflito, mas o que realmente espero é que crie conciliação. Que ela possa unir os valores e conhecimentos e reciclar os bons hábitos de cada cultura.Isso, é claro, é porque eu espero apenas o melhor para ela, afinal, sou a mãe, não poderia desejar diferente. Na roça ou na cidade, a minha forma de maternar e os meus desejos para ela não mudam. 

Mãe é tudo igual, só muda o endereço. O que muda para mim é ela e tudo o que me resta é esperar e ir aos poucos descobrindo como essa nossa vida muda ela.

Por Anninha Vargas

Acompanhe o Blog nas redes sociais e fique por dentro de TUDO! 

Afinal, enxoval de menina tem ser rosa?

Quando chegamos ao universo das meninas, a cor de rosa predomina. Seja em detalhes ou no todo, o tom rosado é o mais querido das mamães de princesas. Isso porque os tons de rosa tem aura feminina, e a essa cor são atribuídas conotações ligadas a ternura, a ingenuidade, a meiguice, a inocência e ao romantismo. Não é à toa que a cor-de-rosa predomina nos quartos e enxoval das meninas, e é totalmente associado ao universo mágico das princesas. 
Afinal, enxoval de menina tem ser rosa?
Foto: Homero Xavier 
Mas há mamães que preferem outros tons para compor o enxoval das suas bebês. Confira 4 idéias super charmosas que garimpei a dedo para montar o quarto do bebê e inspire-se:

A mistura dos tons cinza e amarelo para o quarto e enxoval do bebê, foi uma combinação contemporânea que chegou como tendência e se consolidou, ganhando o coração de muitas mamães. O amarelo simboliza otimismo e luz, uma cor cheia de vida e energia que traz muita felicidade para o bebê. O cinza é uma cor neutra, que harmoniza perfeitamente com o amarelo, proporcionando uma harmonia incrível para o ambiente.
Afinal, enxoval de menina tem ser rosa?
O tom bege é o preferido da decoração no Brasil e também em muitos outros países. Uma cor neutra por excelência, fora de modismos e super fácil de combinar. O bege proporciona uma sensação de tranquilidade, conforto e aconchego, criando um ambiente acolhedor, ideal para o bebê.
Enxoval branco é o mais tradicional, o clássico dos clássicos. Uma cor que transmite paz, pureza e resgata a inocência do recém-nascido. Além disso, é muito associado a limpeza e luminosidade, deixando o ambiente claro e perfeito para uma vida saudável.
Afinal, enxoval de menina tem ser rosa?
Vermelho para o enxoval do bebê é forte, vibrante e transmite muito amor. A dica é optar por detalhes e acessórios para harmonizar o ambiente. Escolha o vermelho e evidencie o seu amor maior do mundo.
Afinal, enxoval de menina tem ser rosa?
Mas se você é uma mamãe clássica e continua gostando do enxoval rosa para as meninas, não se preocupe a cor rosa tem muitos significados: beleza, romantismo e amor, além de empatia e de companheirismo! E a cor combina com outras cores com perfeição, assim você pode combinar as cores como: rosa com o branco, rosa com o beige e ter um enxoval lindo e original. E separamos uma inspiração de enxoval rosa especial para você! 
Afinal, enxoval de menina tem ser rosa?
Gostaram? Quantas ideias legais né?! Vou confessar que o meu preferido é o enxoval cinza com amarelo, eu acho um luxo! Também deixe sua opinião ! 

Esse post foi produzido com peças da Xique Xique Brasil. Uma loja online, de duas mamães cheias de bom gosto. Clique AQUI e confira itens perfeitos para o enxoval do bebê com bordados e rendas artesanais. Vale a pena conhecer! 

As dificuldades do Empreendedorismo Materno

Como sabem todas as sextas, estamos com a coluna Sexta Empreendedora para aquelas mulheres que já empreendem ou querem empreender e estão em busca de um apoio nessa caminhada. 

As dificuldades do Empreendedorismo Materno
Acho que sou empreendedora desde que nasci, cresci vendo minha mãe sendo o pilar da casa, aquela que trabalhava dia e noite, que sustentava toda a família. Mulher de uma força e determinação inacreditável e de um coração imenso. Minha mãe veio de uma família muito humilde, chegou em Belo Horizonte em cima de um caminhão de carvão, sozinha! Ela começou trabalhando em um restaurante como caixa, tornou-se gerente e logo teve seu próprio restaurante. E cresci vendo minha mãe nessa luta do empreendedorismo, entre a maternidade e o trabalho. Confesso que não foi fácil e diversas vezes disse ''Nunca vou querer ser dona do meu próprio negocio'', pois apesar das características de empreendedora, eu participei de todas as angustias, tristezas e dificuldades da minha mãe como empreendedora. E por muito anos me distanciei do empreendedorismo.

Hoje também sou uma empreendedora materna, assim como minha mãe. E as dificuldades ainda existem, sei que tornar-se um empreendedora é o sonho de grande parte das mulheres, principalmente após a maternidade, porém realizar esse sonho, de ser dona do seu próprio negócio é algo que demanda muito trabalho e determinação. 

E sabemos que para empreender de forma correta precisamos de paciência, organização, disciplina e de muito (muito) jogo de cintura.

Por isso neste post, quero compartilhar com vocês algumas dificuldades, mas principalmente dicas para resolvê-las da melhor forma possível, prezando sempre pelo equilíbrio.

Separar o seu “trabalho” das demais atividades da casa e da família
Sei que é difícil (como sei!!! É dificílimo), principalmente para as mamães que trabalham em casa, assim como eu. É criança chorando, criança em cima do computador, criança querendo ''trabalhar'' com você e assim vai... Mas isso tem solução. Demorei a perceber e aceitar isso, mas a dica é organizar uma agenda, separar dias da semana ou algumas horas por dia para o seu home office e suas demais tarefas e tente seguir sua agenda e seus compromissos. A dica de ouro é: Organize-se e relaxe, tenha em mente que você não está mais em uma empresa e que seu tempo deve ter uma maior flexibilidade.

Encontre equilíbrio entre empreender e a maternidade
Superada a dificuldade de organização, você vai se perceber que seus filhos não estão em sintonia com a sua agenda, afinal de contas, eles são apenas crianças precisando de atenção. Nesses momentos em que o seu bebê chora pedindo um pouco de carinho, o seu trabalho não vai render o quanto você gostaria, por isso, deixe tudo de lado e dê a atenção que eles merecem. Não se esqueça de que um dos motivos por que você está empreendendo é para ter mais tempo com seus filhos. A infância passa tão rápido que depois de um tempo você perceberá que aqueles 30 minutos que “perdeu” brincando, na verdade se tornaram o melhor investimento da sua vida. 

Tranquilidade financeira deixa de existir, mas tenha foco e persistência.
Trabalhar longos anos no mundo corporativo tem suas vantagens, como poder contar com um salário fixo no final de cada mês. No entanto, quando você encara o desafio do empreendedorismo essa tranquilidade financeira deixa de existir. Muito provavelmente você terá que aprender a viver com menos e isso pode ser algo realmente difícil no começo. Reorganize seu orçamento, corte gastos desnecessários e aos poucos você perceberá que pode ser feliz com menos e que tudo isso é uma fase e logo seu negócio irá deslanchar.

Areje a cabeça
Outra dificuldade que encontramos é ficar em casa por muito tempo, e cá entre nós, é algo bem estressante para a maioria das mulheres, por isso é essencial que você saia de casa, encontre pessoas e converse sobre coisas diversas que não seja sobre seu trabalho e a vida doméstica. Precisamos arejar a cabeça e interagir, afinal de contas somos seres sociáveis. Do contrário vamos ficar doentes. E brincadeiras a parte, qualquer pessoa pode ficar doente na sua casa, exceto você! Cuide-se e sempre que possível priorize seu bem estar.

Não tenha vergonha de pedir ajuda
Você só acumulará cansaço e frustrações se desejar abraçar o mundo e perceber que essa proeza é mais difícil do que pensava ser. Por isso liberte a sua mente desse perfil de mãe/mulher/empreendedora perfeita que deseja ser. Porque maternidade e empreendedorismo podem andar lado a lado, mas sempre em equilíbrio e nunca competindo. 

Dica de Ouro: Aprenda a pedir ajuda e não se sinta envergonhada por isso. Reconhecer suas dificuldades não é um sinal de fraqueza!

Empreender com filhos pequenos é sair da sua zona de conforto e se lançar ao desconhecido, mas é também viver uma experiência única e libertadora! Ser protagonista da própria história e colher os frutos do seu trabalho é simplesmente maravilhoso! O sentimento de superação é um excelente combustível para o dia seguinte!

Provavelmente, a sua antiga mesa de trabalho era sempre limpa e organizada. Papéis, computador, telefone, algumas canetas e apenas isso. Hoje há mamadeira, bico, brinquedo, roupas e muitas coisas a mais. Tentar se concentrar ao som de músicas infantis, desenhos animados, tranquilo! E tudo isso é ruim? Não! De forma nenhuma! Isso é o seu momento, o seu sonho: maternidade e empreendedorismo!

Ter filhos é uma benção, mas participar e estar ativa no crescimento e desenvolvimento dos nossos filhos é uma benção ainda maior.

Acompanhe o Blog nas redes sociais e fique por dentro de TUDO! 


28 Ideias de lembrancinhas de chá de bebê simples, baratas e você pode fazer em casa

Chá de bebê ou chá de fraldas são momentos inesquecíveis na vida das gestantes, é um momento de união e descontração com os familiares e os amigos. E para o chá de bebê valer realmente a pena temos que economizar! E um dos itens que podemos economizar são as lembrancinhas. 

28 Ideias de lembrancinhas de chá de bebê simples, baratas e você pode fazer em casa
As lembrancinhas podem ser lindas e simples, podendo ser feitas pelas próprias mamães. Aqui eu sou uma mamãe festeira, gosto de eu mesma produzir e fazer algumas coisas para as festinhas. E como curti muito a experiência de produzir as lembrancinhas do chá de bebê do Heitor, achei que outras mamães também iriam curtir essa experiência. Por isso, fiz essa seleção com 28 lembrancinhas super lindas, charmosas, criativas, úteis e, ainda por cima, fáceis de fazer. Venha conferir e se inspirar! 
Latinhas: As latinhas são lembrancinhas lindas e muita práticas de fazer, basta comprar as latinhas e para encher você pode optar por balinhas ou confetes. Para enfeitar pode usar fitas, adesivos e lacinhos. 
28 Ideias de lembrancinhas de chá de bebê simples, baratas e você pode fazer em casa
Cones: Os cones podem ser de papel ou casquinha de sorvete. Podem encher com balas de diversos tipos, também suspiros. Enfeitem com  fitas de cetim. 
28 Ideias de lembrancinhas de chá de bebê simples, baratas e você pode fazer em casa
Biscoitos: Você pode comprar cookies prontos ou você mesmo fazer, aí basta colocar em um pote de vidro ou embalagem de papel craft de e decorar como desejar.
28 Ideias de lembrancinhas de chá de bebê simples, baratas e você pode fazer em casa
Chocolates: Os chocolates você compra pronto e decora como quiser, pode colocar adesivos ou colocar em saquinhos (vale também para os biscoitinhos). E quem gosta de fazer bolo de pote, essa é uma ótima opção. 
28 Ideias de lembrancinhas de chá de bebê simples, baratas e você pode fazer em casa
Saquinho de papel pardo: Esse são um dos mais lindos para mim, esses saquinhos partos são a grande sensação do momento, fica um rustico/atual. Dentro do saquinho use a imaginação. Por fora pode usar a renda, apenas um prendedor ou uma tag.
28 Ideias de lembrancinhas de chá de bebê simples, baratas e você pode fazer em casa
Saquinhos de Organza: Pode colocar amêndoas ou outro tipo de bala. Use fita de cetim e uma tag. 
28 Ideias de lembrancinhas de chá de bebê simples, baratas e você pode fazer em casa
Toalhas: Essas lembrancinhas também são muito fofas. Compre toalhas do tamanho que desejar. Enrole com a fita de cetim e coloque uma tag com alfinete. Prontinho! 
28 Ideias de lembrancinhas de chá de bebê simples, baratas e você pode fazer em casa
Guloseimas: Pode ser pipocas, balas, marshmallows, amêndoas. coloque em tubetes, potinhos, baleiros, trouxinhas ou em palitos. Use sua criatividade. Também tem os prendedores de roupas enfeitados. Pode enfeita-los com eva, e decorar com laços ou biscuits, para fixar use imã. 
28 Ideias de lembrancinhas de chá de bebê simples, baratas e você pode fazer em casa
Esmaltes, álcool em gel, e mini tolhas: Todos bem simples de fazer, basta comprar os itens e enfeitar como desejar.
28 Ideias de lembrancinhas de chá de bebê simples, baratas e você pode fazer em casa
Agora é só inspirar-se e colocar a mão na massa. Com certeza, uma dessas opções terá tudo a ver com seu chá de bebê. 

Leia Também:

- 48 Ideias de bolo de fraldas para Meninos: AQUI
- Idéias para Chá de Fraldas/Bebê de Menina: AQUI
- Idéias para Chá de Fraldas/Bebê de Menino: AQUI
- Chá de Fraldas OU Chá de bebê?AQUI
- Chá de Fraldas/ Chá de bebê! Fazer ou não? AQUI

Acompanhe o Blog nas redes sociais e fique por dentro de TUDO! 

12 Mini Melissas para encantar mães e filhas

Hoje é dia de moda para as pequenas, vamos falar um pouquinho sobre os tão famosos sapatinhos de plástico, as mini melissa. Depois de fazer tanto sucesso com as mamães, agora chega novos modelos para agradar as mais novinhas, as filhinhas, com centenas de cores, modelos, detalhes em bichinhos, frutinhas, lacinhos e muito mais.
As mini melissas são ótimas para dar um up no visual, podem ser escolhidas para combinar com o look da mãe e lógico que não poderia falta aquele cheirinho tão característico da marca. 

As Mini Melissas foram especialmente desenvolvida para acompanhar os primeiros meses de vida das crianças, fase em que elas estão descobrindo o mundo. Por isso, todos os modelos de sandália Melissa foram produzidos para que haja maior mobilidade, segurança e respiração interna.

Você sabia? 
Os calçados de plásticos podem garantir muito mais maleabilidade e liberdade de movimentos, principalmente para o seu bebê. Entretanto, ele também é sinônimo de mais proteção e sustentação em cada pisada. Essa característica faz com que eles sejam mundialmente reconhecidos pela sua qualidade.

Isso é possível graças ao plástico, material suave e leve, do qual são feitos todos os modelos de calçados, desde as sapatilhas até a variedade de chinelo Melissa. Confira e adquira o melhor para as crianças!

Confira alguns dos modelos que você pode encontrar por aí:
12 Mini Melissas para encantar mães e filhas
12 Mini Melissa nos pezinhos das pequenas
12 Mini Melissas para encantar mães e filhas
12 Mini Melissas para encantar mães e filhas
12 Mini Melissas para encantar mães e filhas

12 Mini Melissas para encantar mães e filhas
12 Mini Melissas para encantar mães e filhas
12 Mini Melissas para encantar mães e filhas

12 Mini Melissas para encantar mães e filhas

12 Mini Melissas para encantar mães e filhas
12 Mini Melissas para encantar mães e filhas

12 Mini Melissas para encantar mães e filhas

Na nossa época não tinha modelos tão fofos e modernos assim para crianças e pena que hoje em dia não cabe mais nos nossos pés, mas podemos matar a vontade calçando nossas filhas com essas sapatilhas fofas. Qual mais gostou? 


**Todos esses modelos você encontra no site PORTINHOLA. Lá tem muito mais opções, inclusive versão adulta, também bolsas e assessórios! Vale a pena conferir!

Acompanhe o Blog nas redes sociais e fique por dentro de TUDO! 

Existe vida após o limbo: como resgatar sua autoconfiança profissional

Olá querida mãe, mulher e empreendedora. Como está?
Como você e eu sabemos muito bem, ser mulher não é das tarefas mais fáceis. Além de termos que conviver com a pressão de cumprir com louvores os diversos os papéis sociais, precisamos também lidar em algum momento da vida com a dura decisão de sermos mães ou profissionais
Existe vida após o limbo: como resgatar sua autoconfiança profissional.
Essa é a realidade de milhões de mulheres espalhadas pelo mundo, em especial aquelas que trabalham em regime CLT, que devido a uma alta jornada de trabalho, perdem muitos momentos ao lado dos filhos e algumas nem mesmo conseguem efetivamente acompanhar sua criação por ter que trabalhar para sobreviver.

Diante desse impasse muitas abrem mão de suas carreiras para vivenciar a experiência da maternidade ou mesmo as tem interrompidas pelas empresas por não apresentarem mais condições de se dedicarem a horas extras, fazer viagens a trabalho etc. Dessa forma, passam a ser mães em tempo integral e isso representa uma fase muito linda, mas na mesma medida desafiadora. 

Ouço de inúmeras mulheres que vivenciaram essa experiência que nos primeiros momentos ser integralmente Mãe por si só já as preenchiam e completavam, contudo, com o passar do tempo aquilo que era suficiente vai se tornando em falta... Falta de ser mulher, de ser esposa, de ser profissional, de ser ela mesma. Existe assim a "perda da identidade", pois por algum tempo ela passou a ser conhecida como a "mãe do Lucas", a "mãe da Tamires", a "mãe do Felipe" e assim por diante. Surge então o desejo de ser se tornar também a "mãe do Lucas, da Tamires ou do Felipe" e não apenas

Nesse momento essa mulher e mãe pode se deparar com o que eu chamo de "Limbo Profissional", que é o período em que os questionamentos mais severos a respeito de sua competência e autoconfiança profissionais surgem. Pensamentos como: "Será que me lembro como faz o meu trabalho?", "Fiquei tanto tempo sem trabalhar que acho que nem consigo mais", "Depois de tanto tempo não sou boa mais pra voltar ao mercado de trabalho". Tais questionamentos se tornam frequentes e angustiantes.

As vezes é até feito um movimento como tentativa de se libertar disso... Currículos são enviados e algumas entrevistas de emprego são realizadas, mas a cada negativa novos medos são reforçados e a sensação de estar em areia movediça só aumenta - quanto mais se movimenta, maior a sensação de estar afundando, mergulhando ainda mais no limbo.

Em meio a isso, a ideia de empreender pode ser vista como a tábua de salvação. Só que os mesmos medos a respeito da competência profissional e não saber o que fazer, no que se é boa e qual é o melhor caminho, minam toda e qualquer perspectiva de voltar a se sentir uma profissional realizada e o eterno ciclo recomeça...

Se você se identificou com essa situação, a primeira coisa que tenho a lhe dizer é que não está só -existem milhares de mães que estão nessa mesma situação. Segundo, que é possível romper com esse ciclo e finalmente se livrar desse limbo. E terceiro... Que apesar de todos os medos e desafios que pode enfrentar, empreender é sim uma excelente oportunidade para encontrar a porta de saída dessa fase.

Quer saber como? Venha comigo... Vou lhe trazer ao longo de cada texto inúmeras dicas de como readquirir sua autoconfiança profissional e empreender com segurança. 

E a primeira dessas dicas pra quem quer iniciar um empreendimento e ainda está insegura do que fazer é...

Faça aquilo que lhe brilha os olhos, aquilo que lhe dá prazer. Afinal de contas, se você passou pelo Limbo Profissional já sofreu e se frustrou mais do que suficiente. Agora é sua chance de ganhar dinheiro fazendo aquilo que gosta. Imagina só? Além disso, a satisfação e o prazer pelo que realiza serão seus aliados para manter sua motivação frente aos desafios que empreender colocará em seu caminho. Mas não se assuste, os desafios serão importantes para o seu crescimento.
Existe vida após o limbo: como resgatar sua autoconfiança profissional.
Sendo assim, pense, pegue papel e caneta e faça uma lista de coisas que lhe daria prazer em trabalhar, na qual se vê atuando e que tenha haver com você. Responder as seguintes perguntas podem lhe ajudar a formular sua ideia de negócio:

O que você já fez ou vê as pessoas fazendo e que acha muito interessante?

Você se vê realizando essa atividade com prazer?

Quais são seus valores pessoais? 

O negócio que está pensando tem haver com esses valores?

O que efetivamente você gostaria de contribuir com o seu negócio para as pessoas ou a sociedade? Qual necessidade você deseja suprir?

Com sua lista em mãos avalie suas diversas opções, converse com pessoas de sua confiança, avalie o mercado e inove. Permita-se sair do limbo e aproveitar o que o mundo do empreendedorismo pode lhe oferecer.

E vamos juntas nesse caminho cheio de oportunidades.

Um grande abraço e até a próxima!
Eliene Oliveira
E-mail: contato@elieneoliveira.com

Venha participar dessa coluna conosco! Deixe sua dúvida, pergunta, sugestão, qual tema gostaria de ler aqui sobre empreendedorismo! 


Acompanhe o Blog nas redes sociais e fique por dentro de TUDO! 

O Verão dos bebês com o frescor das roupinhas em tecidos de algodão

O tecido mais indicado para a pele do bebê continua sendo o algodão. Além da tão falada maciez e das propriedades anti-alérgicas, é uma trama que permite que a pele respire. Sua composição com fibras naturais vegetais e o arranjo de fibras plano, evitam que fios se soltem e causem irritações nasais e cutâneas. 
O Verão dos bebês com o frescor das roupinhas em tecidos de algodão
Foto: Pri Alvarenga Fotografia
Quando chega a estação mais quente do ano, a pedida é roupas leves, confortáveis, e sobretudo que permita que o bebê se movimente com liberdade. A dica é jamais utilizar roupas muito justas e que restrinjam um movimento.

Então, vista a criança sempre levando a temperatura do ambiente e a sensação térmica local. Não é porque o bebê é pequeno que ele vai sentir frio. Fique atenta!

Pensando em ajudar as mamães de primeira viagem segue um apanhado de roupinhas e acessórios para que as crianças possam curtir o calor do verão bem confortáveis:

Vestido Casinha de Abelha em tecido de algodão  - O Vestido Casinha Abelha é um clássico para moda infantil, confortável, apaixonante e permite total liberdade a criança, deixando-a bem à vontade para movimentos de brincar, correr e pular, não apertando peitoral, bracinhos, cintura ou quadril. Para proteção maior, aconselhamos sempre o uso da calcinha "bunda rica" folgadinha, que acaba funcionando com um mini shortinho.
O Verão dos bebês com o frescor das roupinhas em tecidos de algodão

Calcinha Bunda Rica - Calcinhas em algodão, soltinhas, muito usadas nos primeiros anos como tapa fralda, acompanhando a menininha até o desfralde. Podem ser lisas em percal 100% algodão, com estampinhas coordenadas com os vestidinhos casinha de abelha e até mesmo com bordados e renda renascença. Uma fofura só! 

Pagãozinho em cambraia de algodão - O pagão é uma roupinha leve e super confortável, usada comumente na maternidade como primeira roupinha e também uma excelente opção para presentear.  Os modelos com renda renascença e também o pagão bordado richelieu são os preferidos das mamães.
O Verão dos bebês com o frescor das roupinhas em tecidos de algodão

Body bordado em malha de algodão  - Body, macaquinho e até mesmo pagão. Essa peça do guarda roupa do bebê tem nomes diferentes e é super usado.  Uma roupinha incrível para os três primeiros meses de vida do bebê, deixando o bebê confortavelmente protegido e muito elegante. 
O Verão dos bebês com o frescor das roupinhas em tecidos de algodão
Sapatinhos em malha de algodão - Pés confortavelmente agasalhados e com muita mobilidade, assim são os sapatinhos pantufa recém-nascidos. O excelente custo benefício permite ainda ter várias opções para coordenar com as roupinhas. Fica a dica também para lembrança recém nascido como ótimo preço.

Fraldinhas - O tecido fralda com fibras de algodão é maleável, tem toque ultra macio e trama aberta que permite ventilação constante. Manter a peça limpinha é super fácil. É possível lavar à mão ou à máquina, e seca rapidinho.
O Verão dos bebês com o frescor das roupinhas em tecidos de algodão

Dicas de Ouro:
  • É essencial adquirir peças de manga longa, meias, calças e casaquinhos, mesmo que o bebê nasça em uma estação mais quente. Os casacos podem ser mais leves e não é necessário nenhum tecido pesado, como disse acima.
  • O body e o macaquinho são peças chave em todas as estações e o pequeno irá utilizá-los bastante. Tenha seis peças de cada um desses itens. O body, em dias mais frios, pode ser utilizado por debaixo do macaquinho, para aquecer o bebê.
Fique Atento:
Bebês precisam de sol, mas não devem ficar expostos a ele por muito tempo. A recomendação dos especialistas são poucos minutos no período da manhã ou no final da tarde, para estimular a produção de vitamina D pelo organismo. Quando o pequeno for passear, é necessário sempre protegê-lo do sol. A dica fica para chapéus e carrinhos com capota, que podem ser retrátil. A fraldinha também pode ser utilizada para proteger os bebês. 

Esse post foi produzido com peças da Xique Xique Brasil. Uma loja online, de duas mamães cheias de bom gosto. Clique AQUI e confira itens perfeitos para o enxoval do bebê com bordados e rendas artesanais. Vale a pena conhecer! 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...