Homenagem a uma Mãe que também é Pai

Esse texto é para você, que sozinha carrega a maior das responsabilidades, a mais elevada das missões.

Foto: Freepik 

Você que é mulher, mãe e pai, que mesmo sozinha não fugiu da responsabilidade e sempre colocou a felicidade do seu filho em primeiro lugar, merece todos os elogios, todas as homenagens.

Você é mulher guerreira, corajosa, uma força da natureza, pois você não se diminuiu e assumiu os dois grandes papeis do teatro da vida, mãe e pai. Você é essência que ilumina, que orienta. Você é colo, sorriso e palavra de conforto. Você é exemplo de vida, autoridade que educa. 

Você é tudo em uma pessoa só, às vezes esquecendo ou negligenciando seus próprios interesses em favor de outros, pois seu coração é maior que o universo e nele vive um amor infinito e incondicional. 

Sorrisos e lágrimas alternam em seu rosto consumido de preocupação constante. Mas para você, que é mãe e pai, a recompensa está garantida através do amor e reconhecimento dos seus filhos, e da certeza de estar fazendo um trabalho maravilhoso! 

Envie para uma mãe que também é pai ❣️ 

Texto: Desconheço a autoria.

Acompanhe o Blog nas redes sociais e fique por dentro de TUDO! 

Mini Caixa Convite de Batismo

Veja mais uma novidade da nossa loja Mãe de Primeira Store. Uma linda caixa forrada em tecido com uma almofadinha e mini terço dentro. E claro, um convite especial para os padrinhos queridos! Uma fofura não é? Confira:
Mini Caixa Convite de Batismo
Mini Caixa Convite de Batismo
Mini Caixa Convite de Batismo
Mini Caixa Convite de Batismo
Mini Caixa Convite de Batismo
Mini Caixa Convite de Batismo
Gostou? Nós amamos! Encante quem você ama! 

***Para comprar ou maiores informações clique AQUI

Mãe de Primeira Store
Whatsaap: 31 991062396
E-mail: contato@maedeprimeirastore.com.br

Top 7 - quartos montessorianos

Uma das coisas que amo é decoração com propósito! Decorar é um ato de amor, onde estão envolvidos vários elementos como segurança, acabamento, ergonomia, beleza e durabilidade (que prefiro chamar de carinho com nossos familiares!)
Agora os fundamentos montessorianos tem sido usados na decoração, justamente para que os pequenos possam se desenvolver e explorar o mundo de forma segura e com autonomia. Hoje apresento as peças “tem que ter” deste estilo que tem conquistando cada vez mais mamães antenadas no aprendizado saudável de seus filhos! E sabe o que é mais legal? São peças que você pode usar em qualquer lugar, inclusive naquela festa super descolada! 

1- Cabana: Traz sensação de proteção e ludicidade. Opte por materiais naturais que além de colaborar com o meio ambiente evitam processos alérgicos! Nossa sugestão é a cabana da @acasadepano! Amamos!
2- Móveis divertidos: Alegram qualquer ambiente e estimulam a imaginação da criançada! Atenção à segurança e ergonomia são pontos importantes na compra destas peças! Super indicamos peças fofas como a cadeira Coelhinha da @coisadpallet (você também encontra na @lovely_giftsdecor)
3- Luminosos: Além de lindos cumprem uma função utilitária, que é iluminar as noites escuras com muito charme, são de led, portanto não esquentam (mais segurança) e os pequenos dormem felizes a noite toda! As lojas @myparty e @azevedo.julyana tem uma variedade incrível de peças encantadoras, com variedade de cores e formas.
4- Almofadas para sonhar: Sabe aquela sensação de aconchego, vontade de abraçar? As almofadas conseguem resolver! Vários formatos, como nuvens, elefantes, pingos de chuva entre outros encantam pais e crianças! Estas duas empresas fazem cada peça de ficar de queixo caído, de tanta lindeza! @feltros.com.amor (feltros) e @atelier.tassia (tecido).
5-Naninhas e bonecos: Proteção na hora de dormir e brincar! Nossa queridinha é a @littlethings.amis, só fofura gente!
6-Flâmulas e Tricotin: Bandeiras e tricotin ficam um charme em qualquer decoração além de conferir um ar retrô e ao mesmo tempo descolado tanto para meninos quanto para meninas! Estas lindezas aqui são da @ateliecarolipa (flâmula) e da @bem.arte1 (tricotin)
7- Peças de crochê: Peças atemporais que criam uma atmosfera de proteção e aconchego da casa da vovó, parecem que tem cheiro de infância não é mesmo? Aqui separamos 2 queridinhas que não podem faltar em nenhuma decoração! As almofadas encantadoras da @atelieavela além de fofinhas trazem uma pegada lúdica e criativa! Os tapetes da @thalita.flor são tão lindos e fofinhos que dá até dó de pisar, mas cá entre nós gente, é por uma boa causa, nossos filhos merecem pisar no melhor!

 Por Priscila Gommiz 
Facebook: Gommiz 
Instagram: @gommiz 

Para você que ama ser mãe, mas também sente falta da sua liberdade

Você é mãe e está se sentindo sobrecarregada e exausta? Vem aqui que a gente vai te dar um abraço.
Para você que ama ser mãe, mas também sente falta da sua liberdade


A gente queria te dizer que está tudo bem. Vai dar tudo certo. Sim, a gente sabe que é uma loucura. Alguns dias seus filhos acordam às 5:45 da manhã e você não tem certeza de como você vai sobreviver mais um dia com tanto sono. E outros dias, você dá tanta sorte que nem acredita: as crianças dormem até às 8:30 da manhã, você consegue saborear um café em silêncio, responder e-mails, organizar a agenda e sai se sentindo pronta para conquistar o mundo: numa atitude positiva, você se sente a melhor mãe do mundo!


Tudo certo se você acha que está vivendo numa montanha russa, com idas e voltas, altos e baixos. É normal se sentir culpada, e depois vitoriosa. Se sentir exausta, certa de que você vai ter um treco, mas de alguma maneira arrumar energia para sorrir e enfrentar o dia.

Claro que é razoável sonhar acordada com o dia que tomar um banho tranquilo vai fazer parte da vida normal outra vez. Claro que é um saco estar embaixo do chuveiro e se preocupar com a tesoura que você deixou sem querer na gaveta e que seu filho de 3 anos vai COM CERTEZA encontrar só porque você teve a audácia de esticar um pouquinho este banho para raspar suas pernas. E é óbvio que assim que você lembrar da tesoura, você vai sair correndo pelada do chuveiro para tirá-la do alcance do seu filho. 

Também é normal ouvir uma criança chorando quando você está no chuveiro, mesmo quando seu filho está dormindo / ou quando ele está aos cuidados de outra pessoa / ou pior... quando ele nem está em casa com você. Isto provavelmente vai acontecer conosco por um tempo. Normal.

Também está tudo bem quando você JURA que "esta é a última vez que vai dar mamadeira ou peito no meio da noite” e óbvio que você acaba cedendo porque é mais fácil e na verdade você nem tem certeza se você está pronta para parar com isto ainda.

É normal sentir falta de ter tempo para se cuidar e sair arrumadinha, como nos velhos tempos. Mas também é legal se sentir à vontade para colocar uma roupa confortável e sair seja-do-jeito-que-for, sem ter que dar satisfação para ninguém. 

Tudo bem se você resolver pedir pizza em vez de fazer comida. Também não é o fim do mundo servir um maravilhoso jantar com nuggets de frango (quem nunca?) naquele dia que tudo que você quer é sobreviver até a hora das crianças dormirem para ir assistir sua série preferida.

Ah ... e na hora de sair de casa, não se preocupe... é super normal fazer vista grossa, fechar os olhos mesmo e não ver a zona que você está deixando para trás. Claro que está certo. Afinal, se você for começar a arrumar agora, você nunca vai sair de casa.

E sim.... nada de consciência pesada se você resolver que as crianças vão ter que brincar sozinhas para você ir limpar, aspirar e sei lá o que mais que você precisa fazer na sua casa. Às vezes, eles simplesmente vão ter que se ocupar sozinhos, se virar, arrumar uma diversão. Às vezes, você tem que fazer o que você tem que fazer. E convenhamos... uma casa limpa traz uma mente mais arejada. É bom para todo mundo. 

E olha, nós também queremos te dizer que você não é bipolar. É normal desejar arduamente duas coisas totalmente diferentes simultaneamente: estar com seus filhos num parquinho e ao mesmo tempo querer estar em uma praia paradisíaca SEM FILHOS tomando uma margarita e curtindo um sol na santa paz do senhor.

Está certo também se você almeja do fundo da sua alma ser de novo independente, mas ao mesmo tempo nem consegue mais imaginar quem você seria sem os seus filhos. Ou o que você faria. É normal viver sem conhecer todos os canais infantis da Netflix?

Está tudo bem ser uma pessoa - uma mulher - e uma mãe. E todas as outras coisas que você deseja ser. Ser muitos personagens - às vezes múltiplos ao mesmo tempo. Está certo ter sonhos e objetivos que envolvam sua família e filhos, e sonhos e objetivos que são só para você sem ter nada a ver com eles.

Está certo estar cansada, e destruída, e emocionalmente despedaçada. Mas me diga a verdade, você nem precisa que a gente te diga essas coisas. Quando seu filho pequeno vem para perto de você, te dá um abraço, um beijo babado e diz: “Mamãe, eu te amo”, você sabe que está tudo bem. Que vai dar tudo certo.

E a coisa mais linda da maternidade é que esses momentos sempre acontecem para nos lembrar que sim... às vezes as coisas são muito confusas, mas está tudo bem. 

**Este é um texto completamente adaptado do original de Colleen Temple Colleen, editora no Motherly.
Acompanhe o Blog nas redes sociais e fique por dentro de TUDO! 

10 Atitudes de uma boa madrinha

1. Estar presente

As madrinhas devem sempre estar presentes no dia a dia da vida de nossos filhos, principalmente em datas importantes.
10 Atitudes de uma boa madrinha
2. Ser amiga e conhecer os gostos dos afilhados.
Se a madrinha é como uma segunda mãe, precisa estabelecer um laço profundo com a criança, e isso também passa por saber do que ela gosta e pelo interesse genuíno por seu mundinho.

3. Procurar criar momentos particulares com a criança
Por exemplo: brincar, buscar na escola, levar ao parque etc.

4. Assumir um compromisso
Quando os padrinhos são escolhidos e aceitam o convite, assumem o compromisso perante Deus de amar e ajudar na educação da criança. Em caso dos pais morrerem, cabe aos padrinhos assumirem a responsabilidade de criar o afilhado. Portanto, ser padrinho não se resume em dar presentes, mas em estar envolvido na criação e no direcionamento da criança, auxiliando os pais com conselhos e apoio.

5. Não mimar a criança
A madrinha deve ser companheira da mãe. E procurar respeitar sempre os limites impostos pelos pais!

6. Presentear com afeto
As crianças gostam de presentes. E é muito mais legal quando são algo exclusivo, que atraia a criança e que demonstre conhecê-la. A preocupação em acertar existe, mas um presente que seja a cara da criança vale muito mais do que um presente caríssimo.

7. Se o afilhado tiver irmãos, o vínculo deve ser criado com todos
É muito legal quando a madrinha tem a sensibilidade de se relacionar com os irmãos de seu afilhado, para que as crianças não se sintam excluídas. Acho normal que possa existir uma preferência para o afilhado, mas não precisa ser explícita e é claro que as crianças não precisam perceber isso.

8. Estar junto nos melhores e piores momentos
Esperamos que as madrinhas nos apoiem e estejam presentes em TODOS os momentos! Infelizmente podem existir aqueles momentos não tão bons… Por isso, não é legal quando as madrinhas aparecem somente nas festas. Por exemplo, ligar quando o afilhado está doentinho faz toda a diferença!

9. Ficar tão emocionada quanto os pais
Qual mãe não se emociona ao ver as primeiras conquistas dos filhos? E é tão legal quando as madrinhas também demonstram essa emoção. Isso revela que elas estão entregues de corpo e alma para essa relação!

10. Amá-lo incondicionalmente
Esse item comporta todos os anteriores! Aquelas madrinhas que sentem um verdadeiro amor pelos afilhados são muito mais admiradas pelas mães que, sem dúvida, têm certeza de que acertaram na escolha da madrinha perfeita para seus filhos.
**Texto: Mensagem com Amor

E aí, a Dinda do seu filho está tendo boas atitudes? 
Compartilhe esse texto com a Dinda do seu filho! 

Acompanhe o Blog nas redes sociais e fique por dentro de TUDO! 

Feliz Aniversário Mãe

Hoje eu trago uma poesia linda da querida Lígia Freitas que conheci através do Facebook e tem um trabalho extraordinário. Confiram uma poesia de mãe para mãe! 
Para entender minha mãe precisei ser mãe,
Precisei sofrer a dor da separação,
E a insegurança do estender muito as mãos.
Precisei ser alegre mesmo estando triste,
Precisei ter força até onde não existe.

Minha mãe mora longe,
E hoje é o seu aniversário.
O calor do seu colo agora eu revivo,
E a dor da distância eu deixo de lado.

A pouco, com o meu filho nos braços,
Senti a imensidão da maternidade.
Era a minha mãe quem ali me acolhia,
Esse amor de pele e de ventre,
Esse amor de vivacidade. 

Em meu ser muitos seres caminham,
Eu, minha mãe, eu mesma criança e uma só identidade.
Sinto o seu cheiro entrar pela janela,
Cheiro os cabelos dele, como se fossem os dela,
Agradeço por esse momento de conectividade.

Venha, minha mãe!
O café está pronto,
A mesa está posta.
Fiz tudo do jeitinho que você gosta.
A estrada é longa, eu sei,
Mas a espera é o começo da felicidade,
Que logo entrará por essa porta.

Por: Ligia Freitas
Facebook: Ligia Freitas 
Instagram: @ligia_ignacio_freitas 

Acompanhe o Blog nas redes sociais e fique por dentro de TUDO! 

Como usar com qualidade as vias de comunicação do seu cliente?

Olá!Como vão todas?
Como você se comunica com seu cliente? Você sabe que o relacionamento com ele deve ser mantido, certo? Portanto é preciso cultivá-lo. E de que forma você faz isso? Pelo Whatsapp? Pelo e-mail? Pelo Facebook ou Instagram? Pelo Youtube? Bom... Hoje vamos dar algumas dicas sobre listas de e-mails.
Como usar com qualidade as vias de comunicação do seu cliente?
Alguém ainda lê e-mail?
Com essa onda das redes sociais a gente tende a pensar que as pessoas não lêem mais e-mails. Mas é aí que você se engana. As pessoas lêem sim, porém estão mais seletivas e só clicam no e-mail que as interessar. Então cabe a você pensar no que despertaria o interesse do seu cliente... É preciso saber se comunicar com a sua audiência. E uma ótima maneira de fazer isso é sendo objetiva, útil e disponibilizar um conteúdo o mais curto possível. Você precisa pensar no que o seu cliente precisa ouvir e não no que você quer falar. Lembra? Já falamos sobre isso no texto (link para Comunique o que e não como). Isso faz com que seus clientes pensem que podem abrir seus e-mails porque eles serão sempre úteis. 

Como construir um diálogo sobre o assunto do e-mail?
Uma dica bacana é pensar como a gente se interessa pelos assuntos pelos quais conversamos ou lemos. A gente sempre pensa ao ler, ou ouvir algo. “Hum... e daí? É bom pensar no seu comportamento como cliente para ajudar você a escrever para os seus clientes. É essa pergunta que o seu cliente fará pra ele mesmo depois que ele terminar de ler seu e-mail. Então é se fazendo essa pergunta que você constrói esse diálogo. É preciso pensar em uma resposta, uma conclusão bacana, para que o seu cliente se interesse em ler tudo o que você escreveu, porque será relevante para ele.

Não é quantidade, é qualidade
Não fique aí pensando que você tem obrigatoriamente que entupir a caixa de e-mails dos seus clientes toda semana. (Meu Deus... tem gente que envia e-mail todo dia.) Afinal não existe somente o seu produto ou serviço para seu cliente consumir. Ele não vive apenas com o que você tem. E eu tenho certeza que você não tem uma novidade todo dia para contar além do que seu cliente não quer ter notícias suas todos os dias. E enviar e-mails só para se fazer presente cansa, traz desinteresse. Eles vão saber que quando abrirem seu e-mail vai ter algo vago, ou repetido, massante... e definitivamente não é isso que queremos, certo? Portanto pense em algo interessante para falar com seu cliente. Tenho certeza que assim ele não vai esquecer de você nem se você enviar um e-mail por mês. Pense em algo que gere valor, que desperte interesse, que promova qualidade para a vida dele.

Espero realmente conseguir ajudar as leitoras do Blog Mãe de Primeira Viagem e contarei com a ajuda de vocês para alcançar este objetivo. Conto com as suas opiniões, questionamentos, dúvidas, críticas, elogios, solicitações de conteúdo. Enfim, interação! Assim vamos ajustando o foco e todas crescemos juntas.

Então teclas a obra e vamos lá! Vejo você no próximo texto. Sempre aberta a sugestões de temas. Sobre o que você quer que eu escreva? Sobre qual assunto você quer aprender mais?

Leia Também:
Meu Caminho no Empreendedorismo: AQUI
10 Dicas para desenhar seu negócio (Parte I): AQUI
10 Dicas para desenhar seu negócio (parte II): AQUI
A importância do propósito dentro do seu negócio: AQUI

Autora: Kika Moreira
Instagram: @coachkikamoreira

Outubro Rosa com a CACO

Que mês lindo com uma cor linda, que chegou! Essa mesma, o Rosa!
Nossa mamãe eu adoro te ver com essa cor, esse sorriso, esse encanto diário, adoro te ver de chinelo, blusa larga e cabelo pra cima, mas também adoro ver você de salto alto e elegante. 
Outubro Rosa
Adoro quando você pode passar o dia todo comigo, brincar, passear, contar piada, conversar sobre o meu dia e me aconselhar. Adoro sua presença, seu cheiro, seu perfume. Adoro quando você chega do serviço, mesmo que às vezes com uma cara de brava ou cansada, mas logo abre aquele sorriso lindo e me envolve com aquele abraço gostoso! 

Simplesmente adoro todos os momentos com você, mas sabe o que preocupa mamãe? Saber que essa cor rosa que você tanto usa é o símbolo contra o câncer de mama. 

Pois é mamãe, esse mês de outubro e essa cor faz parte de um movimento popular internacionalmente conhecido como Outubro Rosa. Neste mês a luta contra o câncer de mama atinge toda a população, empresas e entidades. E me atinge também. Porque não me imagino sem você, não consigo por um momento se quer pensar em não te ter ao meu lado, em não te dar um beijão de bom dia. Quero muito que você se cuide e por isso, neste mês, nós vamos brincar de médico e eu serei o(a) doutor(a) e vou te ensinar a fazer o exame de auto toque, vamos lá!
Primeiramente, vamos para o espelho: 
1. Observe seus seios;
2. Agora coloque as mãos na cintura e observe o formato, tamanho e contorno de seus seios (observe se estão iguais e simétricos). Veja se existem pregas, depressões ou alterações na pele da mama, aréola e mamilo. 
Agora mamãe:
3. Coloque as mãos para o alto e fique atenta aos mesmos sinais que observou com as mãos na cintura, observe se seus seios estão alinhados, assim como as aréolas e mamilos, verifique também se há inchaço ou edema.
Muito bem mamãe, você está sendo uma ótima paciente, agora vou te ensinar a fazer a palpitação: 
4. Coloque o braço atrás da nuca, coluna reta e com a ponta dos dedos percorra todas as áreas da mama em movimentos circulares de fora para dentro, procurando por espessamentos ou caroços. Use a mão direita para examinar a mama esquerda e vice-versa. 
5. Faça os mesmos movimentos na parte externa superior dos seios (próximo da axila) em direção ao mamilo, de modo firme, mas delicado. 
6. Pressione suavemente os mamilos e observe com cuidado a presença de secreções e a presença de lesões na sua pele sensível, assim como nas aréolas. 

Isso mesmo mamãe, você está indo muito bem! Agora, por ultimo, mas não menos importante. Vamos deitar, colocar um apoio sob o seu ombro direito (pode ser um travesseiro ou uma toalha) e passar a mão direita para trás da cabeça. Examine sua mama direita com a mão esquerda, repetindo os movimentos circulares e procurando os mesmos sinais já descritos. Repita esse passo com o lado esquerdo.

Uau Mamãe!!! Você foi ótima no seu exame de auto toque, entretanto terá que fazer isso em todos os meses, não somente em outubro, quero te ver bem mamãe. 

Os sintomas iniciais de câncer de mama estão relacionados com alterações visíveis, como diferenças na forma ou na sensibilidade da mama. Estes sinais podem surgir tanto na mulher como no homem e, quando descobertos precocemente, podem aumentar as chances de cura. Por isso vamos nos prevenir, mamães façam o exame de auto toque, se observem e procurem ajuda sempre que sentirem algum desconforto, assim como nossos filhos querem nos ver bem, também temos que estar bem para vermos o desenvolvimento deles. Se cuidem!



LEIA TAMBÉM:
O que é comportamento inadequado?: AQUI
Você já conversou sobre sexualidade com seu filho?: AQUI
O Jogo da Baleia Azul e Possíveis Formas de Prevenção: AQUI
Qual idade mais adequada para que não haja mais o xixi na cama?: AQUI


Wallana Coutinho Soares - CRP 04/45434
Marina Junqueira Nolasco - CRP 04/45417
Instagram: @cacopsicologia
Facebook: /cacopsicologia

10 DICAS PARA MÃES QUE ACABARAM DE TER FILHOS

1. Aceite ajuda, para o bem de todos
Se você faz questão de assumir todos os cuidados com o bebê, vai precisar de auxílio para organizar o resto, como a casa, por exemplo. Aos poucos, porém, é provável que você perceba que o apoio de pessoas de confiança é melhor para a família. Isso inclui a participação do pai, que é indispensável. No início, ele pode se sentir um tanto isolado, cabe à mãe tentar envolvê-lo na relação, acredita a pediatra Ana Maria Escobar. O pai pode se revezar com a mãe na hora do banho e de trocar fraldas, entre outras tarefas. Isso sem falar no apoio psicológico, que faz uma diferença enorme. A pediatra lembra ainda que a vida do casal não pode ficar em segundo plano. 'Eles precisam de um tempo livre para sair vez ou outra, nem que seja para tomar um sorvete', aconselha.
10 DICAS PARA MÃES QUE ACABARAM DE TER FILHOS
2. Converse com outras mães
Trocar figurinhas' com outros pais vai fazer com que você se sinta mais segura - principalmente ao descobrir que não é a única mãe do mundo que pensou em colocar um espelhinho no nariz do bebê para ver se ele estava respirando. 'Se durante a gestação a barriga era um ponto de referência para puxar assunto com outras grávidas, agora o olhar se vira para carrinhos e afins', diz a enfermeira-obstetriz Márcia Regina da Silva. Não perca a oportunidade de conversar com as mães que cruzarem o seu caminho, seja na rua, seja no playground ou na sala de espera do consultório médico.

3. Acredite no instinto materno
Conselhos de pessoas experientes ajudam, mas é importante tomar cuidado com os palpiteiros de plantão. 'Não há dúvida de que a mãe é a pessoa mais indicada para cuidar do bebê, afinal ela o conhece melhor do que ninguém', afirma Márcia. Segundo a enfermeira, as mães de primeira viagem costumam ficar divididas entre o que dizem as amigas, a própria mãe e o pediatra. 'O ideal é seguir o bom senso', recomenda. Na maioria das vezes, como você vai comprovar com o tempo, coração de mãe não se engana.

4. Amamentar (se possível) é a regra número um
Os benefícios do aleitamento são indiscutíveis, tanto para a mãe quanto para o bebê. Só para citar alguns: imuniza a criança contra infecções, favorece o desenvolvimento dos músculos faciais do bebê, diminui os riscos de sangramento pós-parto e câncer de mama, fortalece o vínculo entre mãe e filho. 'Até o sexto mês de vida, o leite materno é o único alimento de que o bebê necessita', resume o pediatra Glaucio José Granja de Abreu. Mas é preciso ser paciente, pois a amamentação é um aprendizado. 'Dificilmente mãe e filho se entendem de imediato. Levam algum tempo para se adaptar. O processo, no entanto, pode ser facilitado com alguns truques e uma dose extra de boa vontade', afirma Márcia. Se por algum motivo, entretanto, a mãe não tiver condições de amamentar, não precisa se sentir culpada. O bebê crescerá normalmente.

5. Não fique obcecada com o peso
É melhor se conformar: dificilmente você perderá em duas semanas os quilos que levou nove meses para adquirir. 'As mulheres acham que já vão sair da maternidade magrinhas. Depois do parto, no entanto, a barriga costuma parecer a mesma do quinto mês de gestação', avisa a enfermeira Márcia. De fato, o corpo precisa de alguns meses para retornar à forma antiga. É claro que você pode ajudar, com atividades físicas (assim que o obstetra liberar) e uma dieta equilibrada. Mas nada de exageros: remédios para emagrecer são proibidos para quem está amamentando. A propósito, o aleitamento é um ótimo exercício para perder peso, gasta em média 800 calorias por dia (200 a mais do que uma hora de ginástica aeróbica).

6.Durma sempre que puder
Nos primeiros meses, o bebê não tem hora exata para mamar, embora costume chorar de fome num intervalo de duas horas e meia a quatro horas. Nesse período, também é o momento de trocar as fraldas. Isso sem falar no banho diário e outros imprevistos, como aquele parente distante que ligou para saber as novidades. Resumindo, a jornada é longa - e contínua. Por isso, um cochilo é bem-vindo a qualquer hora do dia. Uma boa dica é descansar entre as mamadas, enquanto o bebê dorme. E não tenha vergonha de restringir o número de visitas, elas entenderão os argumentos. Lembre-se de que quanto mais relaxada você estiver, melhor para o bebê. 'A mãe precisa repousar entre as brechas do sistema', brinca o pediatra Granja de Abreu.

7.Pernas para que te quero
Ficar trancada em casa não soa nada animador, não é ? Especialmente para quem estava habituada a sair todos os dias para o trabalho. Assim que o pediatra der o aval, o que costuma ocorrer um mês após o nascimento, leve o pimpolho para passear. 'Depois do primeiro mês, o bebê deve tomar sol de manhã', aconselha Granja de Abreu. Os raios solares são essenciais para a fixação da vitamina D, responsável pela absorção de cálcio no organismo, e, portanto, fundamental na formação óssea da criança. Além disso, existe coisa melhor do que receber elogios e sorrisos por causa do filho? Deleite-se! Quando os passeios forem mais longos, habitue-se a sair de casa 'carregada'. A bolsa de passeio do bebê deve conter fraldas descartáveis, lenços umedecidos, pomada contra assaduras, fralda de boca, babador, uma muda de roupa (no mínimo), forro para fraldário e, se for o caso, mamadeiras e chupetas. Tem ainda o carrinho ou o bebê-conforto.

8. Deixe a criança brincar
Parece fácil, mas não é. Muitas vezes, os pais iniciantes acreditam que o filho é tão frágil quanto porcelana inglesa. Se pudessem, deixariam o bebê numa bolha anti-séptica, longe de insetos e sujeira. Acontece que a criança precisa deitar e rolar, literalmente, no chão para desenvolver suas habilidades cognitivas e motoras. A partir do momento em que aprende a engatinhar, por volta dos sete meses, ela quer conquistar o mundo. Isso significa explorar cada centímetro quadrado da casa, tocando - e levando à boca - todos os objetos possíveis e imagináveis que estiverem ao alcance. Com algumas medidas de segurança, como o uso de travas de porta e gaveta, grades, cantoneiras e protetores de tomada, a criança está livre para explorar o ambiente sem riscos. Além disso, mamãe, talvez a 'vitamina S' (de sujeira) não seja tão importante para a saúde, mas dá um toque especial às brincadeiras.

9. Contenha-se nas compras
Atenção para não levar para casa um acessório que a vendedora jurou ser 'indispensável' para o seu filho, como aquele termômetro para medir a temperatura da água do banho. Outros, apesar de extremamente necessários, podem ser encontrados em modelos mais simples e baratos. Um bom exemplo é o carrinho do bebê, que, no geral, quanto menos 'equipado', mais prático - e leve - para carregar. Para abater o orçamento, você também pode pedir emprestados alguns itens que a criança usará por poucos meses: moisés, bebê-conforto e roupas, entre outros. E não precisa sentir vergonha, o hábito é praxe entre as mães.

10. Pais heróis não existem na vida real
Mães infalíveis são um mito do folclore popular. 'Os pais têm de aceitar as próprias limitações. Errar faz parte', explica a psicóloga Anna Mehoudar Correia. O segredo, além de manter a calma, é observar a criança com atenção. 'Toda vez que algo der errado, os pais devem mudar de estratégia até descobrir a que melhor funciona com o filho', afirma a psicóloga. Se o bebê reclamar de uma determinada posição enquanto estiver no colo, por exemplo, tente outra. Simples assim. O que acontece se você não tiver um plano B ? Não precisa ter medo de chorar. É muito comum se sentir incapaz e abrir o berreiro por coisas banais, como uma fralda que vazou, nos primeiros dias. 'O choro, que é praticamente inevitável, é um direito da mãe. Ajuda a aliviar o estresse', diz Anna. E não se preocupe: as crianças costumam resistir à falta de experiência dos pais de primeira viagem sem grandes traumas, acredite. (Fonte: Revista Crescer - Edição 117)

Acompanhe o Blog nas redes sociais e fique por dentro de TUDO! 

Decoração na era da sustentabilidade

Essa dica vale tanto para a decoração de festas quanto para decorar a própria casa! Hoje vamos falar como peças que seriam esquecidas ou descartadas podem assumir um papel de destaque numa decoração! 

Sabe aquele cantinho que você pensa e pensa e acaba deixando para lá! Existe solução: sustentabilidade! Parece óbvio falar de reutilização ou reciclagem nos dias de hoje, mas poucas pessoas (numa sociedade que ainda é extremamente consumista) realmente conseguem perceber como pequenas ações podem mudar o futuro de nossos filhos. Vamos entender então o que sustentabilidade e decoração tem em comum?

A função principal da decoração (numa festa, no escritório, na sala, em qualquer lugar. ..) é promover a sensação de bem estar atrelada à organização, objetos bem expostos nos trazem um "respiro visual" cotidiano e podem influenciar (acreditem! ) até no nosso rendimento profissional, afinal local organizado é lugar produtivo! 

O legal da decoração criativa é que podemos usar vários elementos inusitados para fazer uma composição, por exemplo, um pneu velho, bem lixado e pintado pode se tornar um puff de sentar para o escritório, um balanço para as crianças no quintal, uma mesinha diferente numa decoração de festa pic-nic! O mesmo acontece com o caixote de feira, que pode ser empilhado e se transformar em mesa num tema de festa rustica ou ser preso na parede e se transformar numa estante de livros! 

Agora também é importante frisar que ser sustentável não tem a ver somente com produzir produtos reciclados ou reaproveitar objetos. Na decoração “menos é mais” e alugar objetos para uma ocasião especial também é um recurso inteligente.

Veja um exemplo... imagina que você tem uma festa e quer decorar com elementos sustentáveis! Ótimo! Você guardou um monte de potinhos de iogurte! Após a produção das lembrancinhas a festa aconteceerá e os convidados levarão aquelas peças para suas casas e ‘Bingo!” você colaborou com o meio ambiente e ainda economizou um dinheirinho! Correto? Depende... todos os produtos tem um ciclo que se inicia com a obtenção do material (ou ingredientes) e finaliza no uso e descarte...

Vamos imaginar a lembrancinha de pode de iogurte, qual é a real utilização daquele adorno na casa do seu convidado? Por isso, além de pensar na reutilização de um material é extremamente importante pensar na real utilização e no acabamento (afinal peças recicladas podem ter uma aparência atraente (e colaborar para que sejam realmente utilizadas de forma útil numa casa. 

Estes princípios de reutilização tão conhecidos na arte através dos ready mades (que é quando usamos um objeto em uma função que não seria a sua habitual) podem ser aplicados em nosso dia a dia! 

Não é fantástico! ? 

E o mais legal, podemos deixar nossos ambientes mais bonitos colaborando para uma menor geração de resíduos, que fatalmente iriam para descarte no meio ambiente . Assim, claro, colaboramos para um futuro melhor!
Priscila Gommiz 
Facebook: Gommiz 
Instagram: @gommiz 
E-mail: contato@gommiz.com.br

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...