Como Ajudar o Seu Bebê a Não Trocar o Dia Pela Noite

Como Ajudar o Seu Bebê a Não Trocar o Dia Pela NoiteÉ comum ouvirmos das mamães e dos papais que o bebê está dormindo muito durante o dia e pouquíssimo durante a noite. Isso ocorre devido a vários fatores, rotina diária, alimentação, cochilos durante o dia, hábitos adotados, rotina familiar etc. etc. Mas o que poucos sabem é que existe um fator orgânico que influencia diretamente no sono do recém, nascido. É o ciclo circadiano, também conhecido como ciclo do sono ou vigília!

Neste ciclo ocorre a regulação da concentração do hormônio melatonina no nosso corpo através da luminosidade solar e, de acordo com essa concentração, ficamos mais ou menos sonolentos. Ou seja, ao amanhecer a concentração deste hormônio é menor e nosso corpo está a todo vapor. Ao anoitecer os níveis vão aumentando e nossa atividade corporal começa a diminuir até que ficamos sonolentos. O que acontece com RN é que este ciclo ainda não funciona tão bem como no corpo de um adulto e por isso o bebê não identifica o dia e a noite. Para ajudar o bebê a reconhecer estes sinais precisamos adotar hábitos que vão sinalizar quando é dia e quando é noite. Tudo bem, entendi! Mas como fazer isso? Vou contar pra vocês agora.

Durante o dia é preciso que o bebê durma em local iluminado com a luz do dia, os sons da casa e da rua não devem ser abafados, o local de escolha deve ser o berço e o bebê não deve ser enrolado ou coberto. Ao anoitecer, após as 18h, é preciso mudar o ritmo da casa. Diminuir os sons e a luminosidade que incide sobre a criança, evitar o uso de TV, tablets e demais eletrônicos, instituir um ritual do sono da escolha de vocês (leitura, musica, banho relaxante, massagem etc.) e escolher o mesmo local todos os dias para o sono noturno seja no berço o quartinho do bebê ou próximo a cama dos pais (não é indicado que o bebê durma na mesma cama junto com os pais). 

A noite o bebê deve ser coberto e/ou enrolado, conforme preferência dos pais. Além disso é necessário que a rotina do bebê esteja bem estabelecida, ou seja, as atividades realizadas com o RN como banho de sol, banho de higiene, passeio e demais atividades aconteçam sempre na mesma ordens e mais ou menos nos mesmos horários.

Esses hábitos vão ajudar seu bebê a reconhecer as nuanças de cada período do dia e assim entender que o sono durante o dia é diferente do da noite, sendo este último um sono mais profundo e mais prolongado.

Vale lembrar que o Ciclo Circadiano tem sua maturação por volta dos 3 meses de idade e, por isso, qualquer treinamento ou condicionamento do sono antes desse período é ineficaz. Se aos 4 meses de idade você ainda tiver dificuldade com o seu bebê, terei imenso prazer em ajudá-los. Até lá siga as dicas acima que vai ser sucesso! 
Um beijo da Equipe Mommy in Love!

Rúbia Carneiro - COREN/MG 269.379
Enfermeira Materno Infantil 
Instagram: @mommy_inlove
E-mail: rubia.enf@mommyinlove.com.br

Seja feliz em suas relações afetivas

Seria possível cogitar a mesma ideia de que há momentos felizes e não definitivos como se pressupõe, em uma relação afetiva? Para os momentos que nos fazem felizes a sensação é maravilhosa. Nestes momentos queremos estar ao lado de pessoas queridas, que amamos.
Seja feliz em suas relações afetivas
Momentos de felicidade
Durante a vida crescemos imaginando que somos o centro das atenções. Com o passar do tempo, entendemos mais sobre o mundo, através de conhecimentos, através de informações e através da própria vida, que por natureza ensina.

Estudamos. Ao conquistar um objetivo de ingressar na universidade desejada, vivencia-se um momento de felicidade, ao lembrar do quando foi custoso superar tal barreira para se conquistar um espaço. 

Na área profissional, o contentamento se torna completo ao se conseguir a vaga naquela empresa tão almejada. O lado emocional transborda de felicidade só de imaginar que todos os esforços resultaram em bons frutos.

E no momento do casamento? A pessoa que durante anos te respeitou, admirou, amou e aceita seu pedido ou lhe pede em casamento? Um amigo que é mais do que um irmão por rir ao seu lado. Felicidade em uma ocasião. Ou felicidade em uma relação, seja ela familiar, amorosa, amigável. 

A importância das relações felizes
As relações felizes são até mais importantes do que os momentos de felicidade. Quem possui relações afetivas se sente mais motiva para buscar mais situações que possam proporcionar situações felizes. Afinal de contas, quem não quer estar acompanhado de alguém especial, quando vai tudo bem?

Para que tudo vá bem, é preciso que as relações afetivas caminhem nesta direção. Momentos de dificuldade todos enfrentamos. Porém, quando estamos rodeados de relações afetivas positivas, enfrentar estas situações se torna menos sacrificante.

Como as relações afetivas felizes afetam a vida?
Quando nos sentimentos felizes através de nossas relações afetivas, passamos a acreditar mais em valores pessoais. Também aumenta a nossa capacidade de tomar decisões, pelo aumento de confiança, que se torna quase que automático, em função das nossas relações.

O sentimento de gratidão também passa a ser frequente. A satisfação é expressa por ações, pois com tal sensação o agir é um mecanismo que faz transbordar a felicidade. Consequentemente, a valorização e a admiração se tornam resultados naturais da relação.

O desejo pela companhia das boas relações se torna frequente, dado que o bem-estar e o conforto de tê-las por perto é algo gratificante. 

As boas relações afetivas nas redes sociais
Com as várias tarefas que somos obrigados a cumprir diariamente, torna-se quase que impossível manter as boas relações afetivas devido à falta de tempo. Ainda assim, as redes sociais podem ajudar a manter os laços com as pessoas que mais são importantes para a gente. As que frequentemente são usadas com essa finalidade são:
• Facebook;
• WhatsApp;
• GooglePlus.
Através delas, há mensagens simples que podem ser enviadas para um único e principal motivo, que é o de manter o contato com pessoas especiais. 

Algumas das mensagens podem ser bastante simples como um “bom dia”, “tudo bem?”, “como está seu dia”, que de tão simples fazem toda a diferença para a manutenção e durabilidade dessas relações.

LEIA TAMBÉM:
Conecte-se com seu Amor Próprio e desperte seu Poder Pessoal: AQUI
Maternidade e Vida Profissional: Como conciliar? AQUI
Você tem sido grata pelas coisas que acontecem com você? AQUI
Ser mãe é uma linda história de amor que vai durar para sempre: AQUI
Simplesmente amamente: AQUI

Kit Bebê Passa Fita personalizado com pérolas

Um dos momentos mais gostoso da maternidade é quando começamos a montar o enxoval e o quartinho do bebê. É maravilhoso poder comprar os enfeites do quartinho e as roupinhas para um ser que ainda não conhecemos mas já amamos tanto. E hoje vamos mostrar um lindo KIT BEBÊ PERSONALIZADO COM PÉROLAS. 

Como sabem o Blog Mãe de Primeira Viagem agora tem sua loja on line Mãe de Primeira Store, onde proporciona as mamães do canal uma facilidade  para montar o enxoval e quartinho do bebê. Com peças lindas, originais e personalizadas do seu jeitinho. Além da garantia de ser feita com as mãos e principalmente muito amor. De mãe para mãe! 
Kit Bebê Passa Fita personalizado com pérolas
E por isso trago uma linda opção para o kit bebê passa fita personalizado com pérolas para compor o quartinho do seu bebê. Pois além de util, o kit bebê também serve como peças de decoração. 
O Kit Bebê Passa Fita com Pérolas é composto pela lixeira, kit higiene, abajur e porta fralda totalizando 7 peças pintadas na cor branca com fita de cetim e decorado com pérolas. Todas as tampas são cobertas com as pérolas, fazendo esse kit ser um luxo para o quarto das princesas. 
O kit higiene vem com pezinhos de metal dando aquele charme na peça e o abajur possui a fiação completa pronta ligar, além de uma linda ursinha para compor sua decoração. 

Esse Kit bebê é um luxo e toda mãe de menina merece e claro a princesa também! 

Para saber mais sobre este produto com toda a descrição do produto clique AQUI e passe na nossa loja e sonhe com gente, em proporcionar emoção as mamães e aconchego aos bebês. 

Mãe de Primeira Store
E-mail: contato@blogmaedeprimeiraviagem.com
Whatsapp: 31 991062396

Pitch – Desperte interesse em 30 segundos!

Olá querida mãe empreendedora!
Hoje gostaria de trabalhar com vocês uma ferramenta da qual ouvimos muito no mundo do empreendedorismo – o Pitch ou Conversa de Elevador. Um recurso valioso que te permite em 30 segundos despertar interesse nas pessoas, seja possíveis clientes, fornecedores ou investidores e instiga-los a conhecer mais sobre você e o seu negócio.
Pitch – Desperte interesse em 30 segundos!
E como existem diversas concepções e abordagens do que seria mais relevante na hora de construir e falar o seu Pitch, selecionei algumas e coloquei numa ordem que acredito ser efetiva para facilitar você criar o seu ou aprimora-lo, caso já utilize desse recurso em seu dia a dia.

Mas antes de colocarmos a mão na massa e construir os 5 passos da metodologia para a elaboração do Pitch, é extremamente importante refletirmos sobre 3 pontos essenciais. Então papel e caneta na mão... Reflita e responda as seguintes perguntas abaixo:

1. O que te motiva? O que te brilha os olhos?
Isso é fundamental. Nossa paixão e convicção pelo que fazemos precisam estar presentes na hora que nos comunicamos com alguém. Sem essa clareza e entusiasmo, você diminui muito suas chances de fazer com o que o outro se engaje em ouvi-la.

Então anote no papel qual seriam os motivos que lhe fazem sair da cama para trabalhar todos os dias, por que você faz o que faz, o que te motiva além do dinheiro, qual propósito maior você quer cumprir com o que faz, etc.

2. Pontos fortes do seu Produto/Serviço
O que torna o seu produto/serviço diferente e interessante para as pessoas? É a agilidade na entrega, qualidade, pontualidade, acabamento, interesse genuíno pelas pessoas? 

Liste tudo que você pensar e se for mais difícil lembrar, pense nos feedbacks que já recebeu, ok?

3. Valor
Aqui não estou falando de valor financeiro (custo x lucro) e sim do que o seu produto entrega na vida das pessoas, quais são os benefícios que ele proporcionará na vida do seu cliente? Que necessidade ou dores ele vai atender ou suprir? Evidencie a parte humana. Por exemplo: não compramos uma batom para simplesmente hidratarmos nossos lábios, compramos porque queremos nos sentir mais bonitas.

Então a partir da reflexão acima, está na hora de construir o seu Pitch com os 5 passos abaixo:

1º Passo: seu nome
2º Passo: nome da sua empresa. Se for autônoma como eu, pode dizer em que é formada ou sua atuação profissional.
3º Passo: Ramo de atividade
4º Passo: Diferencial – agora está na hora de resgatar o que escreveu de diferencial na reflexão que fizemos acima.
5º Passo: englobe tudo isso numa história rápida e envolvente... resgate toda a reflexão feita acima e crie um texto com isso.

Para ficar mais fácil, deixarei meu Pitch que construí a partir dessa ferramenta para vocês:

Sou Eliene Oliveira, Psicóloga e Coach e Consultora em Carreira. Me considero uma verdadeira apaixonada pelo bem estar das pessoas! E por acreditar que é possível viver uma vida emocional, profissional e física mais plena, direciono meu trabalho para que jovens, homens e mulheres atinjam esse potencial e realizem seus sonhos, seja eles quais forem – ter uma vida livre de angústias e ansiedades; fazer a escolha de qual carreira seguir ou aprender os recursos necessários para abrir seu próprio negócio. Tudo se resume a um objetivo só... contribuir para que as pessoas vivam a vida da melhor forma possível!”

E aí... O que achou? 

Não é uma das tarefas mais simples. Vai exigir você escrever e reescrever diversa vezes, mas é totalmente possível criar um Pitch que revele sua essência e desperte o engajamento em quem lhe ouve.

E fica a dica!

Para ter segurança na hora de falar seu Pitch para as pessoas... 

- Treine, treine, treine. Vá para o espelho, grave um aúdio, um vídeo, qualquer coisa que for válida para que o tenha na ponta da língua e não dê aquela gaguejada na hora de utiliza-lo.

- Seja autêntica: não force – não crie uma personagem diferente de quem você é. Apenas demonstre o melhor que há em você.

- Seja objetiva, clara e coesa – a pior coisa que existe é sentir que alguém está dando voltas e voltas sem chegar a um ponto específico. O coração do Pitch é ser breve. Ele é apenas o primeiro contato, a primeira pontinha de curiosidade lançada para abrir espaço para o diálogo. Então não é a quantidade de palavras e sim a qualidade e forma que entrega sua mensagem.

- Tenha mais de um Pitch – sei que dá muito trabalho elaborar 1 Pitch, imagina vários... Contudo, quando você comunica o faz com algum interesse e público específicos. É diferente falar para um fornecedor do que para um cliente ou futuro investidor, então depois de treinar bem um Pitch, desenvolva outros e novamente treine, treine, treine. 

Como construí-lo você já aprendeu, então agora é mão na massa!

Um grande abraço e até a próxima!

LEIA TAMBÉM:
Seu negócio é seu espelho?: AQUI
5 recursos para criar sua imagem profissional: AQUI
COMO APROVEITAR AS DATAS COMEMORATIVAS PARA LUCRAR MAIS: AQUI
Três ferramentas para divulgar seu negócio: AQUI
COMEÇANDO O NEGÓCIO COM ESTRATÉGIA!: AQUI

Eliene Oliveira
Instagram: @elieneoliveira
E-mail: contato@elieneoliveira.com




Como decorar o quintal da sua casa

Você está em sua casa relaxando quando olha para fora e percebe que você tem um espaço externo que não está decorado, seja por falta de tempo ou porque você ainda não deu tempo suficiente para uma ideia genial aparecer.

Como decorar o quintal da sua casa
Fique sabendo que o quintal não precisa aparentar um total requinte, muitas vezes as pessoas constroem um jardim suntuoso que acabam ficando esquecidos por vários anos.
O que você precisa colocar em sua cabeça que o quintal pode se tornar um lugar do dia-a-dia ideal para momentos de relaxamento e descontração.

Vamos pensar em algumas dicas para transformar esse espaço.
Como decorar o quintal da sua casa
Dicas para decorar o quintal da sua casa
No caso de uma área externa que você transformou em um quintal o tamanho do espaço é o que menos importa, primeiro você deve pensar qual será o uso do espaço, ou seja, qual será a função desse recinto. Você deve pensar se esse espaço servirá apenas para o uso da casa, ou se será um espaço para reunir amigos, fazendo aquele maravilhoso almoço de domingo ou um churrasco no feriado.

Definindo a função, você conseguirá ter uma visão melhor do que precisará colocar nesse espaço, passando desde os móveis até o piso que será utilizado.

Móveis como mesas, cadeiras e bancos ocupam muito do espaço e devem ser selecionados conforme a proposta que você imaginou para o recinto. Não adianta nada você querer fazer aquele almoço de domingo com toda a família reunida se a mesa escolhida for pequena. Sempre leve em conta quantas pessoas frequentam este local.

Se você não quiser montar o seu quintal para ser um local de descontração, esqueça a churrasqueira e prefira colocar poltronas e espreguiçadeiras que serão excelentes para passar a impressão de um local para tomar um chá no fim da tarde ou para relaxar.

Agora, se você é uma pessoa que gosta de ter pessoas por perto e pretende ter uma churrasqueira, invista em uma mesa grande e em bancos, sempre lembrando de proteger o local qualquer coisa que possa proteger sua família do sol.

Uma forma interessante de decorar essa área é colocar diversos quadros próximos a churrasqueira, como na foto abaixo.
Como decorar o quintal da sua casa
Dicas interessantes
Um quintal que se preze sempre apresenta um espaço verde, portanto não se esqueça de colocar vasos, construir um jardim ou ainda, uma saída criativa, construir um jardim vertical. Isso ajudará a diminuir o ruído e dar um ar de tranquilidade ao ambiente.

Você pode se utilizar de algumas almofadas que sejam impermeabilizadas, de modo que evite que o tecido fique estragado. Lembre-se de não deixá-las tomando chuva, portanto tenha sempre alguns baús para guardá-las.

Uma das coisas mais importantes de um ambiente externo é o piso. Você pode optar pelo piso intertravado, pois além de serem antiderrapantes e ecologicamente corretos, eles ainda podem ser um fator a mais na decoração. A variação de cores encontradas por esse tipo de piso permite a formação de mosaicos, onde você poderá colocar toda a sua criatividade, dando ao ambiente sua cara.

Espero que com essas pequenas dicas você resolva dar uma segunda chance para o seu quintal ou se você já usa, espero que você consiga melhorar ainda mais o espaço.


Por: Matheus Bertoluci

Acompanhe o Blog nas redes sociais e fique por dentro de TUDO! 

Qual idade mais adequada para que não haja mais o xixi na cama?

Qual idade mais adequada para que não haja mais o xixi na cama?Normalmente é entre 02 anos e 02 anos e meio que se iniciam o processo de desfralde. Neste período as crianças passam a ficar sem as fraldas durante o dia e vão sendo questionadas sobre o desejo em ir ao banheiro de forma a prevenir que ocorra o xixi nas roupas. Aos poucos elas vão compreendendo que o aperto na bexiga significa vontade de fazer xixi, se direcionando ao peniquinho ou banheiro. Na maioria dos casos, os pais ainda utilizam as fraldas para dormir, pois à noite podem ocorrer escapes. 


Quando os pais percebem que a criança já consegue segurar o xixi também à noite, retiram as fraldas, mas sabem que eventualmente podem ocorrer escapes. Mas é normal que estes escapes ocorram por quanto tempo? Eles podem ocorrer ocasionalmente até os quatro ou cinco anos de idade. Mas se a criança fizer xixi por muitas noites consecutivas ou com uma frequência grande, pode-se pensar na uma enurese noturna que é o nome dado ao esvaziamento da bexiga durante o sono. 

A enurese pode acontecer por diferentes motivos, variando entre questões fisiológicas, que pode dificultar o controle a noite e até mesmo questões psicológicas do contexto da criança como medo, mudanças, desafios e traumas. Há muitos casos em são comuns ocorrer a enurese noturna. Crianças que sofrerem ou sofreram bullying, que mudaram recentemente de casa ou escola, que vivenciam luto de um ente ou animal de estimação ou que os pais estão se divorciando, tendem a fazer mais xixi na cama que crianças que não passaram por isso. Entretanto, nestes casos, há a presença de um evento que destoa da rotina normal da criança, logo a enurese pode se resolver com a retirada do evento “ruim”, mas ela pode ocorrer por tantos outros motivos que podem ser investigados pelos pais de maneira compreensiva, pois se a criança está fazendo xixi na cama é provável que algo esteja acontecendo com ela e talvez ela não saiba relatar. 

Mostrar-se amigo aumenta mais as chances de encontrar os motivos e trabalhá-los que castigos e brigas, pois se você brigou com seu filho, mas os sintomas persistiram, talvez seja importante buscar um profissional que busque identificar as funções destes comportamentos.

LEIA TAMBÉM:
O que é comportamento inadequado?: AQUI
Você já conversou sobre sexualidade com seu filho?: AQUI
O Jogo da Baleia Azul e Possíveis Formas de Prevenção: AQUI
Wallana Coutinho Soares - CRP 04/45434
Marina Junqueira Nolasco - CRP 04/45417
Instagram: @cacopsicologia
Facebook: /cacopsicologia

As posturas durante a amamentação

Aproveitando ainda o mês de agosto, de incentivo ao aleitamento materno, viemos hoje falar um pouco sobre as posturas durante a amamentação

Além dos benefícios nutricionais e de defesa do organismo do bebê, a amamentação é primordial no desenvolvimento do bebê. À medida que seu príncipe ou princesa cresce pode e deve-se mudar as posturas para amamentar tanto para estimular o desenvolvimento motor e sensitivo da criança, quanto para dar mais conforto para a mãe. Assim, a amamentação fortalece e ajuda a moldar os ossos da face do bebê e garante o crescimento correto dos rosto da criança. Isso porque a sucção exige o trabalho muscular na proporção correta. O mais importante, porém, é que a mulher se lembre de variar o lado que o bebê fica posicionado nas mamadas. Outro fator importante é que o ato de amamentação e suas respectivas posturas estimula o fortalecimento da musculatura cervical do bebê, o que não acontece quando se usa a mamadeira.

Não existe uma única posição para amamentar, mas algumas regras básicas devem ser respeitadas. O corpo do recém-nascido precisa ficar alinhado. Ele não deve ficar virado, dobrado para frente ou para trás, causando desconforto. O bebê deve ser acomodado de frente para a mama, com o nariz apontado para o mamilo e o queixo tocando o peito. O quanto possível, o máximo de proximidade com o corpo da mãe é muito importante. O bebê deve ser levado até a mama e não o contrário, preservando dessa forma a postura e os músculos das costas da mamãe. Mais do que a posição do bebê em relação ao corpo materno, é fundamental que sua boca esteja bem posicionada no seio. A boca do bebê deve abocanhar a maior parte da aréola e não somente o mamilo. Os lábios do bebê devem estar para fora, “tipo peixinho". O nariz do bebê não deve encostar na mama da mãe para que possa respirar livremente. Como pode ser observado na figura 1.
As posturas durante a amamentação
Pega correta
A mãe também precisa estar confortável. Ela deve encontrar uma posição na qual se sinta bem. Se ela passou por uma cesariana, por exemplo, pode colocar o bebê atravessado, na horizontal, sem que os pés toquem a barriga dela; além da opção de dar de mamar deitada. Não é apenas o bebê que tem de se sentir bem na hora da mamada, veja as dicas para se posicionar bem e ter sucesso no momento de amamentar seu bebê:
  • Sempre que possível, escolha um cantinho tranquilo. O barulho pode tirar a atenção do bebê, atrapalhar a mamada e deixar a mulher mais cansada;
  • Deixe sempre um copo de água ao alcance da mão para não ter de interromper a mamada. Caso você ainda não tenha passado pela experiência, dar de mamar dá muita sede;
  • Mantenha sempre as costas e os pés apoiados. Se preferir, estenda as pernas em uma banqueta;
  • Varie as posições da mamada para reduzir os ferimentos nos seios;
  • Traga o bebê até a mama em vez de levar a mama até o bebê;
  • Escolha uma poltrona com braços para se apoiar, ou tenha sempre almofadas ou travesseiros por perto para apoiar os braços caso eles se cansem ao sustentar o bebê. Se for o caso, use uma almofada de amamentação.
  • Se for amamentar sentada na cama, procure apoiar as costas, almofadas e travesseiros para apoiar os braços e pode também colocar travesseiros embaixo dos joelhos para ficar bem posicionada.
  • Caso queira amamentar deitada, por cansaço nas madrugadas ou por dor no corte da cesariana, cuide do ambiente antes de trazer o bebê. Com o cuidado de manter o bebê inclinado de 30 a 45º, com um pequeno travesseiro ou lençol dobrado embaixo do corpinho do bebê,para evitar refluxos e problemas de ouvido (Otites).
Observe as posturas de amamentação citadas nas imagem abaixo:
As posturas durante a amamentação
Posturas sentadas

As posturas durante a amamentação
Posturas deitadas

posições Esperamos ter ajudado com essas dicas e desejamos que se dediquem à amamentação e possam desfrutar desse momento intimo de você com seu bebê com prazer e conforto.

Um abraço da equipe Mommy in Love
Luciana Mesquita 
Fisioterapeuta 
Facebook: /espacomommyinlove
Instagram: @mommy_inlove
E-mail: rubia.enf@mommyinlove.com.br.

Organização visual para receber bem

A dica de hoje serve tanto para as pequenas festas em casa como também para aquele jantar no meio da semana para amigos queridos!
Organização visual para receber bem
Foto: Denilson Novaes
Imagine a cena: você foi convidado para jantar na casa de um amigo e ao chegar encontra bagunça por toda a parte, utensílios misturados sobre a mesa, condimentos espalhados, panelas… qual seria a sensação?

Com certeza você iria perceber que o anfitrião não se organizou para recebê-lo, esqueceu do encontro ou não deu a devida importância… é assim mesmo, a primeira impressão é sempre a que fica!

Então, mesmo que seja algo mais intimista, vale a pena usar peças bonitas, bem organizadas, flores e deixar um mimo para o convidado… dá para fazer uma decoração bonita com coisas que temos em casa e sem gastar muito!

O mesmo vale para festas infantis, com um projeto bem feito podemos usar coisas que temos em casa, reaproveitar potes e embalagens (pense na importância da sustentabilidade!), usar aqueles vasinhos de planta ali, da varanda mesmo.. o fundamental é que seu convidado perceba todo o carinho que você empregou em cada detalhe para recebê-lo!

Então, resumindo, decoração bem feita não tem nada a ver com peças caras, invista em produtos bons, que você poderá utilizar outras vezes e em peças sustentáveis com o charme do “faça você mesmo”. Lembre-se: A criatividade está em alta!
Priscila Gommiz 
Facebook: Gommiz 
Instagram: @gommiz 
E-mail: contato@gommiz.com.br


Por que não oferecer leite de vaca aos bebês menores de 1 ano?

Por que não oferecer leite de vaca aos bebês menores de 1 ano?Na prática clínica não é incomum recebermos mamães e papais que foram orientados a oferecer leite de vaca de caixinha, saquinho ou em pó, para bebês menores de 1 ano. Muitos bebês são apresentados ao leite de vaca com dias ou poucos meses de vida. Infelizmente essa realidade é comumente encontrada e não somente em comunidades e famílias com poucos recursos financeiros. Muitos pais por desconhecimento ou má orientação realizam essa prática que é tão prejudicial a saúde dos bebês. 

De acordo com os principais órgãos e sociedades que estudam e determinam as diretrizes para as práticas nutricionais na infância, como a OMS, SBP, AAP, entre outras, a recomendação é que bebês menores de 6 meses sejam amamentados exclusivamente com leite materno e após os 6 meses recebam alimentação complementar, sendo a amamentação continuada até 2 anos ou mais. Crianças que não podem ser amamentadas com leite materno por motivos específicos, devem receber fórmula infantil própria para a idade, sendo o oferecimento de leite de vaca e produtos lácteos “permitidos”, APENAS após 1 ano de vida. 

O aleitamento materno é sempre a melhor pedida e deve SEMPRE ser estimulado e apoiado! A amamentação possibilita inúmeros benefícios para a mãe e o bebê, entre eles:
  • Formação do sistema imunológico da criança;
  • Prevenção da obesidade, alergias, anemia, asma, desnutrição, entre outras patologias ou condições de saúde;
  • Melhor digestibilidade acarretando menos cólicas ao bebê;
  • Aumento do vínculo mãe-filho;
  • Prevenção do câncer de mama, ovário e do desenvolvimento de doenças cardiovasculares pela mãe;
  • Estímulo ao retorno do útero ao tamanho normal e redução do sangramento pós-parto;
  • Leite materno não tem custo, não precisa ferver ou aquecer, é prático e está sempre pronto para ser oferecido...
Infelizmente, como dito anteriormente, existem determinadas condições de saúde materna ou do bebê (condições ESPECÍFICAS, não comuns) que impossibilitam a amamentação, nesses casos um profissional deve orientar a escolha de uma fórmula infantil adequada, ressaltando que essa NÃO SUBSTITUI o aleitamento materno, porém, é uma alternativa nesses casos ESPECÍFICOS. 

Mas afinal, por que o leite de vaca e produtos lácteos não devem ser oferecidos aos bebês menores de 1 ano? São vários os fatores, entre eles: incompatibilidade de fatores imunológicos de espécies diferentes, incapacidade gástrica de digestão da proteína do leite pelos bebês, aporte excessivo de cálcio, potássio, proteínas e sódio, possibilidade de desenvolvimento de alergia ao leite, sangramento intestinal entre outros.

Nesse mês de agosto que comemoramos o “Agosto Dourado” que sejamos mais do que incentivadores e apoiadores do aleitamento materno, sejamos mais empáticos e solidários com mães que amamentam e também com aquelas que por algum motivo não pudera m amamentar. 

Leia também:
Alimentação saudável nas férias escolares: AQUI
Festa Junina mais saudável: AQUI
Os mil primeiros dias que mudam uma vida inteira: AQUI
NUTRIÇÃO NA GESTAÇÃO: AQUI
Eliane A. Alves Novais
Nutricionista Clínica e Materno Infantil- CRN13111
Panelinhas Kids 
Instagram: @panelinhaskids
Facebook: /panelinhaskids
Tel: 31 99946 6710

O que o relacionamento com o cliente tem a ver com o seu preço?

Olá! Como vão todas? 
Se você anda agoniada por causa das suas vendas, quer dizer... da falta delas esse texto é para você. Hoje vamos falar sobre o seu preço e de quando seu cliente diz que está caro.
O que o relacionamento com o cliente tem a ver com o seu preço?
Já parou para pensar que o seu cliente não está errado e que realmente está caro? “Que isso Kika! Meu preço é super enxuto, que decepção ler isso aqui...” Calma, calma... Vamos pensar por outro ângulo? Olha o foco! É na venda para o seu cliente e não em você. Seu produto ou serviço resolve problemas de pessoas. Certo? O desejo que as pessoas têm de comprarem algo vem de uma facilidade que esse algo irá trazer para a vida delas e conseqüentemente resolver um problema. Seja uma vontade de comer doce, uma vontade de vestir exatamente essa roupa, uma vontade de se sentir melhor consigo mesma, uma vontade de criar melhor seus filhos, uma vontade de que seus filhos brinquem com determinados brinquedos, uma vontade de eternizar os momentos através de fotografias. Enfim... vontades que resolvem problemas. Mas como elas podem achar cara uma solução de problema? Primeiro a pessoa pode não enxergar o seu problema como um problema tão importante de ser resolvido. Segundo ela já pode ter gastado dinheiro anteriormente tentando resolver esse mesmo problema.

A Tatty sempre fala que meus textos são grandes... Mas olhem bem os assuntos que eu escolho para falar... Ahahahahaha!!! Ai senhoras... Vamos fazer assim, vou falar nesse texto aqui só da segunda opção. A do seu cliente já ter gastado dinheiro antes de você aparecer para resolver o problema dele. E no próximo texto falo sobre a cegueira do seu cliente. Combinado?

Então reflitam sobre a conta que o seu cliente faz, para vocês serem capazes de melhorar a forma de convencê-los de que o seu preço compensa. Se o seu cliente vê no seu produto, ou serviço, uma maneira de resolver o problema dele e acha caro é porque provavelmente ele já comprou outra, ou outras coisas antes, e continuou com o mesmo problema. E é por isso que ele acha caro o que você oferece. Se ele já pagou R$100,00 para resolver o problema dele antes e não resolveu, quando ele encontra o seu produto, ou serviço, que custa R$200,00 a conta que ele faz é que vai gastar R$300,00 para resolver o problema dele. A ainda por cima ele pensa que corre o risco de não resolver, porque ele já pagou pela solução uma vez e não resolveu nada. Então ao que você precisa estar atenta:

O preço que você cobra não é o mesmo que o seu cliente paga para resolver o problema dele
Eu sei que você não tem nada a ver com o que ele comprou antes de você aparecer. E é por isso que o relacionamento com o cliente é tão importante, porque é conversando que você pode mostrar o valor do que você vende (entenda que valor vai além do preço), as vantagens que ele terá se adquirir o que você vende. Isso aumenta as suas chances de vender, concorda? Diante disso você precisa pensar numa maneira de convencê-lo de que compensa gastar mais dinheiro para resolver definitivamente o problema dele.

Falar que o seu preço é barato, ou justo não funciona
Você pode fazer a conta pra ele na ponta do lápis. Mas não vai servir para convencê-lo. E sabe por quê? Porque a conta que ele faz não é a mesma que a sua. Ele já tem o prejuízo e ainda por cima tem a dor de ter pagado pela solução antes. Não tente ir por esse caminho... Para quebrar isso aí, só com coaching. Aí você me chama! O melhor é respeitar a crença dele de que é caro e entender a conta que ele faz. Use a empatia para ver que ele está gastando muito para resolver o mesmo problema. Tente fazê-lo compreender que ele não precisará contratar mais ninguém para resolver esse problema, porque esse é o seu trabalho.

Converse com ele como amiga
Tente entender que ele está frustrado, com medo, com aquele gostinho de fracasso, mas mesmo assim ele quer resolver o problema dele. Não se aproveite das dores dele para fazer a sua venda. Se você for empática ele vai se sentir seguro e vai confiar mais em você. É preciso criar um relacionamento com o seu cliente. Para que ele se interesse pelas suas evidências de que realmente é capaz de resolver o problema dele. Daí a grande importância de colher depoimentos dos seus clientes. Prova melhor do que seus clientes verem as soluções que você concretizou na vida das pessoas não há! Dessa forma você conseguirá com que o seu cliente pague o seu preço e ainda fique feliz por você ter se preocupado, e não ter desistido dele. E sabe quais os frutos dessa sementinha? Indicações minha amiga. Todas as pessoas que ele conhece que passam por isso vão comprar com você, porque ele vai saber explicar exatamente o que você vende, talvez de uma forma até melhor do que você mesma. Por que ele vai ter se livrado para sempre de um problema da sua vida.

Portanto, não se zangue com seu cliente quando ouvir: “Tá caro!” Enxergue que não é pessoal, ele está falando isso baseado na experiência dele e não no valor do seu produto. Você já tem tanta coisa para se desgastar, para que se desgastar com isso? Pense na visão dele, porque é por causa dela que ele tá falando que está caro. Use a sua inteligência para esclarecer para o seu cliente o objetivo da conversa. É preciso resolver o problema e não girar em torno do preço barato ou caro. Se ele compreender o que falamos aqui no texto ele vai enxergar o real valor do seu trabalho. Testa aí e me fala.

Espero realmente conseguir ajudar as leitoras do Blog Mãe de Primeira Viagem e contarei com a ajuda de vocês para alcançar este objetivo. Conto com as suas opiniões, questionamentos, dúvidas, críticas, elogios, solicitações de conteúdo. Enfim, interação! Assim vamos ajustando o foco e todas crescemos juntas.

Então teclas a obra e vamos lá! Vejo você no próximo texto. Sempre aberta a sugestões de temas. Sobre o que você quer que eu escreva? Sobre qual assunto você quer aprender mais?
Abraço!
Leia Também:
Meu Caminho no Empreendedorismo: AQUI
10 Dicas para desenhar seu negócio (Parte I): AQUI
10 Dicas para desenhar seu negócio (parte II): AQUI
A importância do propósito dentro do seu negócio: AQUI

Autora: Kika Moreira
Instagram: @coachkikamoreira

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...