A primeira papinha salgada! A gente nunca esquece!



Oi minhas queridas amigas e amigos!

Como vão vocês e a família? Espero que estejam tudo bem!

Hoje vou relatar para vocês sobre a primeira papinha salgada do Heitor e como foi difícil ele aceitar essa nova etapa.

Bem, desde que pensei em ser mãe sempre pensei que queria dar uma alimentação de qualidade para meu bebê, pois eu sempre tive uma alimentação errada e não quero isso para meu filho de jeito nenhum, quero que ele tenha uma alimentação saudável durante toda sua vida, eu acho isso muito importante para a vida dele. 

Então quando a médica disse que podia entrar com a papinha salgada, senti que era o momento de colocar todos esses meus pensamentos em prática, no começo era só o leite e depois vieram as frutinhas que é relativamente simples e fácil, é só usar a criatividade mas na papinha salgada senti a responsabilidade batendo nas minhas costas (rsrsrs)  pois a partir de agora tinha que ensinar meu filho a comer e o que comer.
No começo fiquei um pouco preocupada e até com medo porque confesso que nunca gostei de cozinhar, e com a papinha salgada tive que mostrar um pouco dos meus dotes culinários que são poucos rrsrsrs e com medo que não consegui ensinar ele a comer alimentos saudáveis ou ele não quere comer, de não gostar... Tantas coisas passam na nossa cabeça, que só Deus sabe!kkkkkkkkk

Quando foi a pediatra, me orientou a como era para fazer, sobre todos os nutrientes, os alimentos, a consistência, o que deveria ter em cada papinha, mas me fazendo acreditar que tudo era muito fácil... Mas não é tão simples assim!!

Então no dia 08 de Agosto de 2012, acordei toda animada para mais essa etapa na vida do meu pequeno, comprei um triturador para facilitar(com a orientação do pediatra, pois a papinha não pode ser liquidificada e sim triturada, amassadinha ou passada pela peneira), e o triturador é muito útil e ajuda mesmo , muito mais rápido que ficar amassando com garfo ou espremendo na peneira e serve tanto para papinha de frutas(doce)ou salgada. Foi no sacolão, comprei as melhores verduras, a mais frescas, tudo pensando na papinha que iria fazer no almoço. Chegando em casa preparei tudo com muito amor... Fiz a papinha bem gostosa e saborosa... Coloquei Heitor na cadeirinha e quando coloquei a primeira colherada na boca dele.... Ele fez vômito! E isso mesmo minhas queridas, VÔMITO, e começou a chorar, melhor a berrar, não deixava eu chegar com a colher nem perto da boca dele. Fiquei super triste, achei que a papinha tivesse ruim, salgada, sem sal, sei lá... Alguma coisa tinha naquela papinha para ele ter chorado tanto e ter jogado tudo para fora. Então chamei minha mãe, que é cozinheira de primeira para ela provar e disse que a papinha estava boa, mas nesse dia ele não aceitou de jeito nenhuma a papinha salgada. No outro dia foi minha mãe quem fez a papinha, pensei que era meu tempero e nada dele comer de novo, outro chororô e tudo jogado para fora.
         
E foi assim até ele começar a se acostumar com os novos alimentos, devagarzinho ele foi aceitando. Um dia mais outros menos!E o importante é sempre observar o que o bebê gosta, Heitor por exemplo não gosta muito do gosto de alho na comida, então coloco bem pouco e sempre coloco um pouco de tomate para dar um gostinho a mais, e assim vamos descobrindo o que eles aceitam melhor, mas graças a Deus hoje ele come de tudo, tudo mesmo... Todos os tipos de verdura e folhas...

Então foi isso minhas queridas mamães! Se os bebês de vocês não aceitarem os alimentos de primeira, a dica é ter calma, paciência e tranqüilidade porque tudo no começo é difícil mesmo, e é super normal, mas o que não pode é desistir ou dá só o que ele gosta, pois assim nunca conhecerá novos alimentos.


Algumas dicas para a primeira papinha salgada:

A escolha dos ingredientes:
Os alimentos que compõem a papinha do bebê devem sempre ter um bom aspecto, uma procedência confiável e estar no prazo de validade. Legumes, verduras e frutas precisam ser bem lavados para retirar vestígios de agrotóxicos. Na hora de cozinhar, lave as mãos e evite espirrar ou tossir sobre os ingredientes.

Como fazer a papinha:
Pique os ingredientes escolhidos e coloque em uma panela comum - alguns especialistas acreditam que o cozimento na panela de pressão retira nutrientes importantes. Encha de água - o volume deve ser o dobro da quantidade de alimentos. Deixe cozinhar em fogo baixo até que todos os produtos estejam moles. Passe por uma peneira até virar um purê - quando seu filho estiver mais acostumado, amasse com o garfo e, mais para frente, ofereça picadinho. Tempere e sirva morno. O tempo de preparo é de mais ou menos 40 minutos. Leve isso em conta para administrar a fome do bebê.

Tempo de validade:
A papinha que não foi tocada pode ficar na geladeira por até 24 horas. Mais do que isso, há o risco de a comida estragar. Caso passe desse limite, jogue fora. Quando sobrar muito ou você fizer grandes quantidades, prefira congelar.

Como congelar:
Escolha potes do tamanho da porção que seu filho come para facilitar na hora de descongelar. Coloque a papinha no pote, feche, cole uma etiqueta com o sabor e a data, e leve ao freezer. A papinha pode ser consumida em até três meses. Na hora de descongelar, você pode colocar diretamente no micro-ondas (verifique se o pote é adequado) ou aquecer o conteúdo no fogão, mexendo sempre para não queimar.

Ingredientes:

Primeiro, você deve conhecer os três grupos alimentares que precisam aparecer no prato da criança: 
Alimentos energéticos (carboidratos): fornecem energia para o organismo do bebê. São encontrados na batata, arroz, macarrão, mandioquinha, batata-doce, mandioca...
Alimentos construtores (proteínas): responsáveis pelo crescimento, são encontrados em carnes de boi, de frango ou de peixe, feijão, ovos, lentilha, grão-de-bico etc.
Alimentos reguladores (verduras e legumes): fornecem vitaminas importantes para o desenvolvimento. São encontrados na abóbora, alface, beterraba, brócolis, espinafre, cenoura, chuchu, abobrinha...

Para montar uma boa papinha você deve escolher:
1 ingrediente do grupo dos energéticos
1 ingrediente do grupo dos construtores
2 ingredientes do grupo dos reguladores

Dicas:


- É possível bolar muitas combinações usando a criatividade e, mais para frente, você pode aumentar o número de ingredientes escolhidos, sempre respeitando esse mínimo. Varie bastante para o seu filho experimentar o maior número de alimentos possível.
· As primeiras papinhas podem ser de um ingrediente só. Além de a criança conhecer os sabores individuais e já descobrir o que gosta, também fica mais fácil observar quais são os itens capazes de deflagrar alguma reação, como alergia ou diarreia.
- Evite sal na papinha. Prefira combinar temperos mais suaves para deixar a papinha saborosa. Você já pode introduzir cebola, alho e salsinha, sempre observando as reações da criança. E use os temperos in natura: nada de versões industrializadas, que apresentam excesso de sódio e outras substâncias químicas.
- Quando aquecer a papinha no microondas não se esqueça de mexer e depois verificar a temperatura já que nesse tipo de forno nem sempre os alimentos aquecem por igual.
- Nessa fase, você pode introduzir o ovo na dieta. Os pediatras mais tradicionais preferem liberar apenas a gema de ovo deixando a clara, mais difícil de ser digerida, para depois de um ano. Converse com o pediatra do seu filho para decidir.
- Evite feijão, pois a fermentação e os gases que ele provoca ficam mais brandos depois que o organismo se acostuma com outros alimentos.
- E carne é bom começar colocando aos poucos ate chegar 20 g por dia.
- Nunca fique nervosa com o bebê, se ele não quiser comer, pois isso não é pirraça. Ele apenas não aprendeu a comer aquele alimento. Ainda tem que se acostumar com essa nova etapa. Paciência e calma são fundamentais nessa fase.
Até a próxima!

9 comentários:

  1. Oi Tatty, passando aqui para retribuir o carinho!!
    O relato da primeira papinha salgada foi ótimo!
    Parabéns!
    Seguindo vc!
    Bjo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo carinho!
      Volte sempre, viu!Pois estarei sempre no seu!
      Bjos

      Excluir
  2. Oi amiga, primeira vez que visito o seu cantinho e te falo aqui é muito aconchegante, estou te seguindo quando puder conheça o meu tb vou adorar.
    Bjinhus
    www.gustavoegaby.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Conheci e amei!!! Seguindo Também, viu!
      Bjos em toda família!
      Volte sempre!

      Excluir
  3. No início é assim mesmo...
    Aqui até que foi beleza, mas nós começamos com a papinha da nestlé sabe? Acho que é bem "sonsa". Depois papinha de verdade e ele come que é uma beleza! Começamos com 5 meses e meio.

    Você vai ver, já já o Heitor vai tá comendo de tudo!

    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi mamãe Andreia! Aqui em casa ele aceita as de frutas da Nestlé mas as salgadas ele não gosta de jeito nenhum! Então sempre eu mesmo que faço até para levar, mas adoro!
      Bjos e Volte Sempre!
      Tatty

      Excluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Adorei! Minha maior duvida era se podia colocar uma pitadinha de sal para o bebe na sopinha... mas vou deixar sem então. Você sabe dizer com qtos meses ele entra nas refeiçoes do bebê? Bjos

    ResponderExcluir
  6. Olá, acabei de passar pela mesma coisa. Acordei super animada com a possibilidade de fazer a comidinha do meu filho, como foi muitooo fácil fazer ele comer frutas, achei que conseguiria faze-lo comer a papinha salgada sem problemas, mas ele ficou vomito e eu... arrasada...
    O que eu gostaria de te perguntar é se o fato dele recusar a papinha e eu depois dar o mama, não faz ele simplesmente não comer a papinha. Como vc fez?
    sei que tem que insitir todo dia,mas nossa a primeira vez é meio traumatica,neh!? hehehehe
    Beijokas, amei o blog, vou começar a acompanha-la =)
    Beijinhus

    ResponderExcluir

Adoramos a sua visita!
Deixe um recadinho, uma dica, um comentário ou nos conte sua experiência!
Vamos adorar ler! Bjos e Volte Sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...