Uma mãe possível

Olá amigas e amigos! 
Como vão vocês? Espero que estejam bem!

Hoje é o dia da nossa Coluna: Conversando com a Clínica Base,  com um texto para refletir da Psicóloga  da Clínica Base Marina Soares, com um tema para as mamães de plantão, abordando como ser uma mãe possível, não uma mãe ideal e sim uma mãe que tem suas limitações  e precisa e deve pedir ajuda sempre! SEM CULPA!
Quando nasce um bebê, nasce uma mãe, e com ela um sentimento que vai estar presente em vários momentos da sua vida, a culpa, que  provavelmente vai se manifestar quando ela não conseguir ser para o seu filho a mãe ideal. Mas, afinal, o que é uma mãe ideal? 

Vivemos em uma época em que os valores e ideais que orientam as escolhas que fazemos ao longo da vida, já não são mais tão claros e rígidos, como no século passado, o que possibilita que as mulheres decidam seu próprio destino e busquem o que realmente as faz feliz, usufruindo, assim, da liberdade de construir os diferentes papéis que lhe são atribuídos, dentre eles, o de mãe, da sua maneira. 

No entanto, muitas mulheres parecem não gozar da liberdade conquistada, colocando para si alguns parâmetros que definem para ela o que é ser uma mãe ideal, resgatando, assim, um modelo de mãe difícil de ser alcançado, numa época em que a sociedade faz uma série de exigências para as mulheres. 

Pois, diferente da mulher do século XIX, que tinha como única missão educar seu filho para que ele se transformasse em um cidadão do bem, passando, assim, a ter uma influência decisiva no seu futuro, abdicando, para isso, da sua própria vida em prol da felicidade do filho, a mulher de hoje enfrenta no seu cotidiano o desafio de conciliar a maternidade com a vida profissional, dentre outras tarefas, que a impede de viver exclusivamente para o filho. 

Para lidar com essa realidade, ela precisa contar com a ajuda de parentes, amigos, educadores e principalmente do pai, o que nem sempre se da de forma tranquila, pois muitas mulheres ainda sentem que são as principais responsáveis pela criação e cuidados com o filho, se negando,  em alguns momentos, ainda que de forma inconsciente, a dividir as tarefas e responsabilidades, encarnando, assim, o modelo da mãe que se sacrifica por seu filho. O que muitas vezes resulta em frustrações e culpa, pois em meio a tantas tarefas, a mulher dificilmente consegue dedicar-se ao filho como ela gostaria. Sofrimento que poderia ser evitado, se ela vivenciasse a maternidade dentro das suas possibilidades, buscando, assim, ser para seu filho uma mãe possível. 
Para conhecer mais a Clinica Base e seus profissionais e/ou projetos, entre em contato:
Site: AQUI
Blog: AQUI
Fan Page: AQUI
Cá Entre Nós: AQUI

Nós conte como é a sua maneira de ser uma mãe possível? Você pede ajuda? 

Espero que tenham gostado!

37 comentários:

  1. verdade, que cada dia possamos viver essa realidade
    libertas com muito mas auto estima
    e confiança

    Lindo Dia

    beijokas da Nanda

    Sendo a mãe da Isa e da Gabi
    Google+Nanda

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pela visita! Adoramos :-)
      Volte sempre! Bjos

      Excluir
    2. Olá Nanda, com certeza a confiança e a auto estima são necessárias para vivenciar essa realidade, que é uma conquista diária. Abs, Marina Otoni

      Excluir
  2. Muito interessante a reflexão!
    Ter esta consciência é essencial nestes tempos em que vivemos!

    Um abraço
    =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. QUE BOM GOSTOU! Obrigada pela visita! Adoramos :-)
      Volte sempre! Bjos

      Excluir
    2. Com certeza, pois ela nos ajuda a vivenciar a maternidade de uma forma mais leve e feliz! Abs, Marina Otoni

      Excluir
  3. Muito boa as dicas
    Esse momento é muito frágil para as mamães
    Bjus
    http://segredosdaluma.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pela visita! Adoramos :-)
      Volte sempre! Bjos

      Excluir
    2. Olá Leteia, com certeza é um momento frágil e, ás vezes, difícil, por isso, é tão importante estar atenta aos seus sentimentos, procurando identificar qual a mãe que você quer ser para o seu filho. Abs, Marina Otoni

      Excluir
  4. Sempre acreditei que carinho era segredo pra tudo..... dava aula, fazia recreação em hotéis e animação de festas em buffet. Sempre dei muito carinho às crianças. E dava certo. Fui mãe e é o que faço com a Lara: caringo pra oferecer a alimentação, nas brincadeiras, na hora do banho.... ela entende o quê dou a ela, e retribui. Pra mim isso basta. Sem culpa. Sem neuras. Livre e feliz. Bjs Coisas da Lara

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom pensa assim Andrea, vive sem neuras e livre de culpa!
      Obrigada pela visita! Adoramos :-)
      Volte sempre! Bjos

      Excluir
    2. Que bom Lara! Parece que você já encontrou a sua forma de ser para o seu filho uma mãe possível. Abs, Marina Otoni

      Excluir
  5. Somos o que podemos ser, não tenho vergonha de pedir orientação para minha mãe e ajuda para o meu marido. Sei de minhas limitações, mais vivo a maternidade e nunca desisto de fazer o melhor sempre. Mesmo com todas as dificuldades.
    Bjs
    Sou mãe de cinco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também penso assim Leila, peço ajuda sempre, isso não é vergonha, principalmente o pai que tem mesma responsabilidade que eu. Obrigada pela visita! Adoramos :-)
      Volte sempre! Bjos

      Excluir
    2. Olá Leila, que bom que você reconhece os seus limites e consegue dividir funções e responsabilidades, nem todas as mulheres são capazes disso. Abs, Marina Otoni

      Excluir
  6. Acho que não existe um ideal de mãe, mas existe mães que são as melhores que podem ser.
    O papel do pai é tão quanto importante, aqui caminhamos juntos.

    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caminhar juntos faz toda a diferença na criação dos filhos, e o papel do pai é importantíssimo! Obrigada pela visita! Adoramos :-)
      Volte sempre! Bjos

      Excluir
    2. Olá Jamilly, com certeza a mãe ideal é aquela que procura fazer o melhor por seu filho, e faz melhor quando compartilha responsabilidades com alguém que é tão fundamental na vida de uma criança quanto ela, o pai. Abs, Marina Otoni

      Excluir
  7. muito bom, apesar de muitas tarefas de casa, tenho tempo com as filhas, nao do jeito que queria, mas tenho sim, e claro, tbem peço ajuda de parentes e tudo...
    bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. que bom Thayna, ajuda sempre é bom!
      Obrigada pela visita! Adoramos :-)
      Volte sempre! Bjos

      Excluir
    2. Olá Thayna, o tempo para estar com nossos filhos nunca é suficiente, mas temos que vivenciá-lo da melhor forma, dentro de nossas possibilidades, daquilo que é possível. Abs, Marina Otoni

      Excluir
  8. Acho que cada mãe tenta fazer o seu melhor, algumas mais outras menos.
    Se pararmos de nos culpar e fazer dos momentos mesmo que poucos únicos assim driblamos os momentos ausentes... bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também acho que devemos parar de nos culpar e fazer tudo com mais tranquilidade, sem cobranças! Obrigada pela visita! Adoramos :-)
      Volte sempre! Bjos

      Excluir
    2. Olá Cris, muito legal o seu comentário. Com certeza a culpa nos impede de vivenciar os momentos que temos com nosso filho da melhor forma. Abs, Marina Otoni

      Excluir
  9. Acho que mãe ideal não existe cada uma é de um jeitinho!
    bjcas
    http://estou-crescendo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cada mãe tem sua maneira de criação e amor! Obrigada pela visita! Adoramos :-)
      Volte sempre! Bjos

      Excluir
    2. Olá Shairane, reconhecer que a mãe ideal não existe, é o primeiro passo para ser para o seu filho apenas uma mãe possível. Abs, Marina Otoni

      Excluir
  10. Esse assunto é complicado.
    Temos que assumir nossas escolhas e se necessários for, buscar ajuda...
    Mas podemos ser felizes apenas cuidando da casa, família e filhos.
    Esse sofrimento sempre existirá dentro da mulher, porque temos esse papel e essa responsabilidade de dar amor, carinho, atenção e educação aos filhos... Os pais e avós tem sua contribuição e seus papéis de apoio e amor, mas a mulher, a mãe, sempre será a mais cobrada referente aos filhos...
    Mas o importante é a mulher fazer aquilo que realmente gosta e a deixa feliz, só assim amenizará a culpa... Porque os filhos sempre cobrarão atenção e amor da mãe, elas trabalhando ou não fora de casa...
    Beijos
    Ju
    http://www.maesemfronteiras.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que cada mulher pode e deve ser feliz a sua maneira, sem culpa! Obrigada pela visita! Adoramos :-) Volte sempre! Bjos

      Excluir
    2. Olá Juliana, concordo com você, procurar fazer aquilo que você gosta e te faz feliz, com certeza é a melhor forma de amenizar a culpa, que muitas vezes, surge das cobranças que fazemos. Abs, Marina Otoni

      Excluir
  11. Adorei o texto ..

    Bjs Mi Gobbato
    http://espacodasmamaes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pela visita! Adoramos :-)
      Volte sempre! Bjos

      Excluir
    2. Olá Michele, que bom que gostou do texto. Abs, Marina Otoni

      Excluir
  12. OI Tatty, ótimo o texto da Marina. Precisamos colocar metas atingíveis para nós mesmas e saber contar com a ajuda de quem está próximo.
    beijos
    Chris
    Inventando com a Mamãe
    #amigacomenta

    ResponderExcluir
  13. Muito bacana o post!
    Ser mãe não é tarefa fácil! Ainda mais quando se fala em educar os pequenos!
    Outro dia vi um vídeo super legal que mostrava o ponto de vista das mães (super exigentes e críticas) e o ponto de vista dos filhos (que veem as mães de forma pura e verdadeira: como heroínas)
    http://www.cdinfantil.com.br/blog/como-as-maes-se-veem
    bjos!!
    Bruna

    ResponderExcluir

Adoramos a sua visita!
Deixe um recadinho, uma dica, um comentário ou nos conte sua experiência!
Vamos adorar ler! Bjos e Volte Sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...