Mulheres desesperadas: em busca de um ideal

Olá amigas e amigos! Como vão vocês? Espero que estejam bem!
Hoje é o dia da nossa Coluna: Conversando com a Clínica Base,  com um texto para refletir da Psicóloga  da Clínica Base Paula Melgaço, com um assunto muito interessante, sobre nós mulheres que sempre buscamos um ideal.
Desperate Housewives” (Donas de casa desesperadas), me deparo com esse nome e resolvo me aventurar no desespero das personagens dessa série de Tv.
Mulheres de um lugar aparentemente perfeito, com vidas aparentemente perfeitas, mas que escondem questões que perpassam a vida de muitas mulheres, como nós. Diante do suicídio de uma de suas amigas, que para elas era o exemplo de mulher bem sucedida que conseguia manter várias identidades (mãe, mulher, dona de casa e amante), o grupo de vizinhas de Wisteria Lane passa a se interrogar sobre a suposta perfeição de suas vidas e de suas famílias. Afinal, se suas vidas fossem tão perfeitas assim, porque sua amiga desejaria morrer?
            Lynette, em especial, se questiona e se culpa por não ser uma mãe tão eficiente e competente como era quando ainda desempenhava uma carreira profissional de sucesso. Satisfeita com o rótulo de empresária bem sucedida, não aceita suas limitações enquanto mãe e tenta alcançar o mesmo patamar que tinha enquanto profissional nos seus afazeres domésticos, no cuidado com os filhos e no zelo com o marido. Contudo, sente-se frustrada por não cumprir um papel idealizado por ela mesma e começa a fazer uso de Ritalina com a esperança de que a medicação ajudaria a ser tornar uma dona de casa exemplar. Aí, começa o desespero de Lynette: a busca por um ideal de mãe e mulher perfeita!
            Vivemos numa época de suposta liberdade feminina. A mulher pode escolher quem quer ser e como o fará. Mas, mesmo assim, ainda somos fisgadas por ideais do século XIX que se somam às expectativas da nossa cultura. Tudo isso resulta numa equação mais ou menos assim: ser uma dona de casa perfeita + ser uma boa esposa (sexy e magra) + ser uma profissional bem sucedida+ ser uma mãe exemplar! Qual seria o provável resultado dessa soma? Mulheres desesperadas em busca de um ideal!!
Como diria Mário Quintana:

“Não basta que a gente esteja sem febre: queremos, além de saúde, ser magérrimos, sarados, irresistíveis. Dinheiro? Não basta termos para pagar o aluguel, a comida e o cinema: queremos a piscina olímpica e uma temporada num spa cinco estrelas. E quanto ao amor? Ah, o amor... não basta termos alguém com quem podemos conversar, dividir uma pizza e fazer sexo de vez em quando. Isso é pensar pequeno: queremos AMOR, todinho maiúsculo. Queremos estar visceralmente apaixonados, queremos ser surpreendidos por declarações e presentes inesperados, queremos jantar à luz de velas de segunda a domingo, queremos sexo selvagem e diário, queremos ser felizes assim e não de outro jeito.”

Será esse o caminho da mulher moderna? Será essa a sua escolha?


Para conhecer mais a Clinica Base e seus profissionais e/ou projetos, entre em contato:
Site: AQUI
Blog: AQUI
Fan Page: AQUI
Cá Entre Nós: AQUI

27 comentários:

  1. verdade as mulheres de hoje exigi muito de si mesma
    buscando além do que pode
    acho ser feliz é ser eu do meu jeito
    amei
    Nanda
    beijokas
    Lindo Dia
    Sendo a mãe da Isa e da Gabi
    Google+Nanda

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia Nanda,
      Concordo com você, cada uma deve buscar ser feliz do ser jeito.
      Obrigada pela participação!
      Abraços,
      Paula Melgaço
      Psicóloga da Clínica Base
      www.clinicabase.com
      paula@clinicabase.com

      Excluir
    2. Bom dia Nanda,
      Concordo com você, cada uma deve buscar ser feliz do ser jeito.
      Obrigada pela participação!
      Abraços,
      Paula Melgaço
      Psicóloga da Clínica Base
      www.clinicabase.com
      paula@clinicabase.com

      Excluir
  2. Belo post . .amei ... isso é a mais pura verdade ! Porém devemos ter o equilibrio disso tudo .. se podemos melhor pq não? Mas daí ai enlouquecer tb não dá ... bjs

    Roberta Aquino
    Diário de uma Princesa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia Roberta,
      Que bom que gostou!

      Obrigada pela participação!
      Abraços,
      Paula Melgaço
      Psicóloga da Clínica Base
      www.clinicabase.com
      paula@clinicabase.com

      Excluir
  3. Há dois anos atrás exigia muito de mim, queria ser bem sucedida na minha profissão como Aeronauta, queria estar com meu filho e ser a esposa perfeita e dona de casa presente, mas vi depois que minha segunda filha nasceu que isso não é possível...então no momento estou só sendo uma mãe presente e uma esposa presente..profissão deixei em segundo plano,pois quem seria eu sem minha familia feliz do meu lado? Ano que vem recomeço minha jornada de universitária e Aeronauta, por enquanto estou só para minha família.
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia Simeia,
      Obrigada por compartilhar sua experiência conosco. Achei muito bacana sua história e sua escolha!!!!!
      Abraços,
      Paula Melgaço
      Psicóloga da Clínica Base
      www.clinicabase.com
      paula@clinicabase.com

      Excluir
  4. Não somos perfeitas, exigir demais de nós mesmas às vezes nos deixa pior..temos que ser o melhor que podemos! bjo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia Cibele,
      A exigência com certeza coloca uma pressão que não nos faz bem.
      Obrigada pela participação!
      Abraços,
      Paula Melgaço
      Psicóloga da Clínica Base
      www.clinicabase.com
      paula@clinicabase.com

      Excluir
  5. As vezes muitas esconde um farsa mulher dentro de si
    Amei os pensamentos
    Bjus
    http://segredosdaluma.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia Leteia,
      Que bom que gostou
      Obrigada pela participação!
      Abraços,
      Paula Melgaço
      Psicóloga da Clínica Base
      www.clinicabase.com
      paula@clinicabase.com

      Excluir
  6. Muito bom o post!
    Temos que ter um equilibro pra uma viida boa rs
    http://gravidaaos40anos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou!
      Obrigada pela participação!
      Abraços,
      Paula Melgaço
      Psicóloga da Clínica Base
      www.clinicabase.com
      paula@clinicabase.com

      Excluir
  7. A cobrança é muito maior mesmo.
    bju

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia Toninha,

      Obrigada pela participação!
      Abraços,
      Paula Melgaço
      Psicóloga da Clínica Base
      www.clinicabase.com
      paula@clinicabase.com

      Excluir
  8. uma grande verdade, vivemos em busca não só de um mas de tantos ideais
    querendo dar conta de tudo e fazer com que tudo seja perfeito mas no fundo nem tudo é
    adorei o post, super bjo Carlah Ventura - Intensa Vida

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia, Carlah!
      Que bom que você gostou.
      Muitas vezes queremos ser super mulheres: ótimas em tudo, mas ,com certeza, nem tudo é possível.
      Abraços,
      Paula Melgaço
      Psicóloga da Clínica Base
      www.clinicabase.com
      paula@clinicabase.com

      Excluir
  9. Perfeição não existe, temos que ser feliz na medida do possível
    bjcas
    http://estou-crescendo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia Shairane
      Concordo com você, perfeição é um ideal....
      Obrigada pela participação!
      Abraços,
      Paula Melgaço
      Psicóloga da Clínica Base
      www.clinicabase.com
      paula@clinicabase.com

      Excluir
  10. Que texto lindo, refletindo ate agora. :)
    bjus

    http://geriencantodemenina.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia Gerri
      Fico feliz que tenha gostado... E que a reflexão continue....!
      Abraços,
      Paula Melgaço
      Psicóloga da Clínica Base
      www.clinicabase.com
      paula@clinicabase.com

      Excluir
  11. Temos sim que traçar metas e ideais para nossas vidas, mas ficar paranoica buscando ser perfeitas, e acabar ficando desesperada por saber que não esta sendo o que gostaria não vale a pena. Devemos ser a melhor para nós primeiro, não para os outros, buscar nos fazer feliz e ser feliz por completo, assim tudo anda junto. Bjs
    Vivi e Isaac

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia Viviane,
      Buscar o que nos faz feliz é muito importante. Muitas vezes em busca de ideais, nos perdemos da nossa felicidade.
      Obrigada pela participação!
      Abraços,
      Paula Melgaço
      Psicóloga da Clínica Base
      www.clinicabase.com
      paula@clinicabase.com

      Excluir
  12. Sempre exigimos mais de nós!
    Mas vale a reflexão... bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia Cris,

      Obrigada pela participação!
      Abraços,
      Paula Melgaço
      Psicóloga da Clínica Base
      www.clinicabase.com
      paula@clinicabase.com

      Excluir
  13. Paula, o texto é fantástico!

    Acho que a exigência é cada vez maior , seja ela externa ou interna. Vale tentarmos buscar um equilíbrio e ver o que realmente importa.

    Bj!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia Andreia!!!!!!
      Fico muito feliz que tenha gostado!!!!!
      Obrigada pela participação!
      Abraços,
      Paula Melgaço
      Psicóloga da Clínica Base
      www.clinicabase.com
      paula@clinicabase.com

      Excluir

Adoramos a sua visita!
Deixe um recadinho, uma dica, um comentário ou nos conte sua experiência!
Vamos adorar ler! Bjos e Volte Sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...