10 Comportamentos dos pais que prejudicam os filhos


Olá Pessoal! Tudo bem? Espero que sim!
Hoje teremos um post importantíssimo, pois iremos falar de 10 comportamentos que nós pais temos e muitas vezes nem percebemos, mas que pode influenciar negativamente na vida dos nossos filhos. Pesquisando e refletindo pude perceber o quanto sou falha como mãe, claro que não é intencionalmente que temos essas atitudes, pois para mim, toda mãe, mesmo errando sempre busca acertar. Então vamos conferir tais comportamentos e refletir, e assim quem sabe mudar! 

1. Comparar com os irmãos, outras crianças, primos ou amigos:
Talvez os pais não percebam como suas atitudes influenciam diretamente o comportamento das crianças. Mesmo que seja uma ação não intencional, que de fato é o mais comum. No livro " As Crianças Aprendem o Que Vivenciam (ed. GMT)", os autores Dorothy Law Nolte e Rachel Harris contam que ao comparar o filho com outra criança, por exemplo, a mãe começa a magoar a identidade da criança e aos poucos retira sua espontaneidade.
2. Fazer chantagem emocional:
"Só vou te dar o doce se disser que me ama", "Se não ficar bonzinho, não volto para te buscar na escola". A criança entende que a conquista vem ligada a uma troca, ou ainda que precisa abrir mão de um desejo ou vontade para agradar outra pessoa. "Chantagem emocional é a pior linguagem possível, pois ela aprende a negociar por meio de uma figura de autoridade que a ameaça. 
3. Ser superprotetora: 
Você não deixa seu filho brincar no parquinho por medo de doença? Qualquer situação te leva a brigar por ele na escola? A superproteção elimina a dificuldade da criança em criar suas próprias habilidades, em ir para o mundo como um adulto capaz de solucionar seus problemas. O excesso de proteção deixa o filho dependente, frágil e mimado. 
4. Elogiar exageradamente: 
Elogiar demais cria uma percepção distorcida da identidade real. Além de forçar situações para ser elogiada pela família e também desejar atenção de estranhos, a criança pode se sentir carente de elogios constantes por situações em que não seriam coerentes. Evite fazer disso uma rotina, use o agrado com moderação mesmo sabendo que seu filho (a) é o "mais lindo do mundo" 
5. "Comprar" a criança com presentes e agrados para suprir necessidades: 
Apesar de parecer uma solução imediata para o problema, encher a criança de presentes e agrados não é a melhor saída para remediar uma necessidade. A ideia é que ela não perceba a falta de algo ou alguém, mas a situação gera um sentimento de vazio enorme. Ela aprende que o "ter" passa a ser mais importante que o "ser", e daí constrói uma personalidade focada mais em conquistas materiais. 
6. Não conseguir dizer "não" e deixar a criança fazer tudo que deseja: 
Deixá-la à vontade para desejos e decisões é um erro que reflete em seu futuro. Não saber dizer ‘não ‘cria um sentimento péssimo de "falso poder. Além do mais, a criança passa a achar que tudo é possível e perde o respeito por futuras figuras de autoridade, como professores e chefes. Ouvir não é doloroso, mas um aprendizado necessário. Muitos pais tem medo de que os ‘nãos’ interfiram negativamente na vida da criança, mas se essa negativa for acompanhada de carinho, argumento e explicação vai fazer do seu filho um adulto mais convicto. É tão importante na educação quanto o sim! 
7. Ser ausente e não participar dos principais momentos: 
A criança necessita dos pais presentes para não se sentir desamparada ou sozinha. E não é só fisicamente, mas no crescimento e nas decisões dos filhos. Os reflexos na autoestima podem ser diretos. Quem se sente sozinho, se sente inseguro. E a insegurança é um passo fundamental para a baixa autoestima. Programe uma tarde divertida, um passeio gostoso ou uma viagem cheia de brincadeiras. Participe mostrando interesse nas atividades e deixe os momentos serem lembrados com bastante carinho. "Uma dica simples é que os pais evitem perguntas cujas respostas sejam 'sim' ou 'não'. Por exemplo, em vez de perguntar 'a escola foi legal hoje?', pergunte 'o que aconteceu de mais legal hoje'? 
8. Fingir que o filho nunca erra para poupá-lo: 
É preciso deixar claro que todas as pessoas erram. O ideal é não poupar a criança e apresentar a situação com clareza e correção, se for preciso.A questão é saber apontar o erro para ela, mostrar o que foi errado e o porquê daquilo. Quem finge que o filho nunca erra, acaba não ensinando. Principalmente em comportamentos como mentir, não deixar o colega brincar com os seus brinquedos ou mesmo pequenas, como tapas ou mordidas. 
9. Falar uma coisa e fazer outra em atitudes: 
A melhor forma de ensinar é influenciar usando bons exemplos, e não com regras ou avisos que entrem por um ouvido e saem pelo outro. Demonstre para a criança o que é correto usando palavras positivas, e lembre-se de agir de acordo com o que foi dito para que ela não perca a referência. Credibilidade pode ser uma palavra difícil de falar, mas é bastante fácil de perceber. De nada adianta pedir que trate bem as pessoas se sair agredindo verbalmente o porteiro, o vizinho ou discutindo no trânsito, por exemplo. 
10. Prometer e não cumprir: 
É muito importante para a criança ter uma promessa atendida pelos pais. Por isso, redobre os cuidados e não diga nada além do que estiver ao seu alcance. Assim vai preservar a sua credibilidade. Prometer e não cumprir gera falsas expectativas e tira a confiança. Na visão dela, se não puder confiar neles, o mundo passa a ser um local a se temer. 

Aqui em casa, estamos nos observando para não errar, enfim tentando mudar alguns destes comportamentos, tentando melhorar! 
E vocês tem algum desses comportamentos ? 
Até mais! 

16 comentários:

  1. amiga tenho muito cuidado com as comparações
    eu nunca gostei
    amei as dicas

    Linda Tarde
    beijokas da Nanda

    Mamãe de Duas
    Google+Nanda

    ResponderExcluir
  2. Comparação entre irmão é a pior de todas. Eu sou super protetora, preciso melhorar isso. Beijos
    Www.maeparasempre.com

    ResponderExcluir
  3. Nossa amiga .. post ótimo .. acho que de tudo o pior é não cumprir o que promete .. a criança fica completamente descrente e perdida ...

    ✿*´¨)*
    ¸.•*¸.• ✿´¨).• ✿¨)
    (¸.•´*(¸.•´ Roberta Aquino
    Tal Mãe, Tal Filha Blog

    ResponderExcluir
  4. Amiga, a Larah ainda é um bebê, e ainda não passei por todas esta situações, mas tenho em mente de sempre me policiar para não cair nesta armadilha.
    Beijos
    Adri

    ResponderExcluir
  5. Muito boa as dicas, tem muitas mamães de primeira viagem que cometem esses deslizes.
    E é um erro que vai fazer a criança ser um adulto frustrado no futuro.
    Bjinhos.
    http://prosaamiga.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. ótima postagem, acho que o pior é fazer chantagem com a criança
    bjcas
    http://www.estou-crescendo.com/

    ResponderExcluir
  7. Aqui em casa também temos cuidados com esses comportamentos.
    Não sei dizer qual deles é o pior, pois todos influenciam a criança negativamente.

    Bjs,
    SouMãe.org

    ResponderExcluir
  8. As comparações são um problemamesmo, e acho que me encaixo na superprotetora sempre tenho que ficar de olho para não exagerar!
    Beijos!
    www.pipocasemaquarela.com

    ResponderExcluir
  9. Também procuro não brigar na frente da minha filha, não merece tadinho.
    Adorei o post, é importante saber mesmo.

    Beijos
    Geri Ferreira
    www.encantodemeninablog.com

    ResponderExcluir
  10. Eu tento me policiar, até para não falar coisas do tipo: "Como você é chato!", sabe?
    Mesmo quando ele está extremamente bravo rsrs
    Tem que tomar cuidado, mesmo!

    http://mae-a-bordo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. ótimo post, adorei as dicas...muitas vezes fazemos algumas dessas coisas ai e nao pensamos nas consequências bjo

    ResponderExcluir
  12. Tem coisas que só entende quem tem dois filhos.
    Excelente assunto amiga!

    ResponderExcluir
  13. Adorei as dicas, temos que ter muita atenção com nossos filhos para passarmos só mensagens e atitudes positivas.
    Bjks
    www.maevaidosa.com

    ResponderExcluir
  14. Ufa ! Estou bem entao, nao me identifiquei com nenhuma delas.

    Bjos
    Mari
    www.clubedafraldinha.com

    ResponderExcluir
  15. Realmente ser pai ou mãe não é uma tarefa fácil, esse espaço é ótimo para debater ideias e refletir sobre diversos assuntos, parabéns. http://www.planodesaude.net/

    ResponderExcluir
  16. Ótimas dicas.. Vou prestar mais atenção para não cometer esses erros!!

    Beijos

    ResponderExcluir

Adoramos a sua visita!
Deixe um recadinho, uma dica, um comentário ou nos conte sua experiência!
Vamos adorar ler! Bjos e Volte Sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...