Quantas vezes chorei por você

Quantas vezes chore por você! Eu sou mãe e choro. Quem disse que a maternidade é só flores, é mentira! De fato, a maternidade é linda, enobrece e dá luz a qualquer mulher. Porém tem dias chuvas, de lágrimas e dias de dor.
Quantas vezes chorei de desespero, de não saber o que fazer perante seu choro. 
Quantas vezes chorei, diante de um termômetro que a febre não cedia. 
Quantas vezes chorei, te vendo sofrer e não poder tirar sua dor, de não poder trocar com você quando estava doente.
Quantas vezes chorei, exausta e cansada, por noites e noites, andando com você em meus braços, enroladinho em uma manta, de um lado para o outro pela a casa, te ninando e acalmando. 
Quantas vezes chorei tentando ser forte, tirando forças da alma, pois sabia que você precisava de mim.
Quantas vezes chorei, tentando me acalmar, rezando com toda minha fé, para que tudo se resolvesse.
Quantas vezes chorei, sentada na cadeira de amamentação, sem conseguir te amamentar e quantas vezes me culpei!
Quantas vezes chorei depois das refeições que você não comeu nada. Mesmo eu tendo feito tudo com tanta preocupação e carinho.
Quantas vezes chorei por medo, por medo da violência, por medo das guerras, das doenças. Medo do mundo e do futuro que lhe espera. E um medo assustador da morte., de te perder. Com toda certeza me tornei a mulher mais medrosa da face da terra! 

Foto: Elaine Fukuyama
Te senti em meu ventre, te conheci no parto, nos olhamos, te dei colo, carinho, segurei sua mão, amparei teus passos, te vi andar, crescer, falar... com toda paciência do mundo. Brinquei com você, corri descalça, deitei e rolei no chão, pulei na cama, ficamos juntinhos, fizemos cabaninha, lhe entreguei os meus batons e vi você quebrar cada um deles.

Eu não quis te deixar, fiquei em casa, chorei por não poder voltar ao trabalho. Limpei seu nariz, escovei seus dentes, cortei suas unhas, desembaracei os fios do seu cabelo e te passei o melhor perfume, cheiro de mãe.

Quantas vezes chorei no banheiro escondido, sentindo vontade de fugir, desparecer, jogar tudo para o alto, gritar e correr. Quantas vezes chorei porque perdi a paciência, grite ou te dei um tapa... Vixe! Aí chorei de novo, choro que doí a alma.
Larguei minha gripe, para cuidar da sua, larguei a minha vaidade para me doar inteiramente para você, troquei a minha novela pelo seu desenho, me molhei na chuva, para que você não se molhasse, abri mão das minhas noites de sono, apenas para te olhar dormir, deixei a minha vida para viver a sua.

Te carreguei no coração, te carreguei no ventre, te carreguei no colo, te carreguei nas costas, te carreguei nos ombros, te carreguei na alma, até na minha pele te carreguei e te cravei no meu coração. 

Um dia você irá partir e com certeza vou chorar. Mas com apenas uma certeza no coração...que te dei o meu melhor, mesmo errando, me culpando e chorando. Tudo que fiz, e o que não fiz... Foi por amar você! E pode ter certeza que cada lágrima, valeu a pena! Pois são lágrimas de mãe, lágrimas de dor, mas também do mais puro AMOR! E só posso te agradecer por ter sentido esse sentimento tão intenso e emocionante, que faz chorar, mas que também faz sorrir e feliz. 

Ahaaaa quantas vezes chorei por você!


LEIA TAMBÉM:
Família perfeita é só nas redes sociais: AQUI
Tentei ser uma mãe perfeita, mas aprendi que sou uma mãe real: AQUI
Carta de um recém nascido para os visitantes: AQUI
6 ensinamentos do irmão mais novo para o irmão mais velho: AQUI
57 Coisas que quero (preciso) ensinar aos meus filhos: AQUI

Acompanhe o Blog nas redes sociais e fique por dentro de TUDO! 

0 comentários:

Postar um comentário

Adoramos a sua visita!
Deixe um recadinho, uma dica, um comentário ou nos conte sua experiência!
Vamos adorar ler! Bjos e Volte Sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...